Espaço PR Newswire para Comunicadores

O Blog da PR Newswire é um espaço dedicado à produção e desenvolvimento de conhecimento. Aqui você encontra as notícias e os artigos mais interessantes sobre Comunicação. São abordados temas relacionados às Relações Públicas, Jornalismo, Marketing, Publicidade, Mídias Sociais e Digitais. Confira nossos posts e deixe suas observações nos comentários. Queremos saber sua opinião.

Como Gerar Impacto Contínuo em Comunicação

Comunicação Impacto

Eu amo a comunicação desde o primeiro momento em que entrei nesse mercado. Há dez anos, eu comecei pesquisando os jornalistas da televisão e aprendendo sobre suas especialidades (beats). Checava se alguém havia falado da nossa marca na TV, se ela apareceu no noticiário e se o âncora do jornal era um dos meus contatos.

Todo mundo adorava as menções, o awareness e os relatórios de alcance potencial, mas com o tempo, isso começou a diminuir.

A mídia começou a passar por uma transformação, que a tornou mais difícil de ser atingida, e tivemos que aprender como usar outros meios (olá, Twitter!). Isso deixou meus diretores com um olhar desconfiado sobre mim. Me perguntavam se todos os meus esforços valeram a pena. Ao longo do tempo, esse sentimento cresceu dentro de mim e me fez pensar se realmente o que eu estava fazendo era suficiente.

Felizmente, meu trabalho sempre esteve dentro do departamento de marketing, posição que não abro mão a ninguém. Já ouvi que a área de comunicação de muitas empresas é alocada em diferentes áreas. Sob finanças, diretamente sob o CEO (parece ter grande pressão!), ou separada em uma sala que ecoa solidão.

Ao longo dos anos, aprendi táticas de marketing que implementei para aumentar os resultados de relações públicas. Estudei sobre mídia social, otimização para motores de busca (SEO), e-mail marketing, remarketing, geração de leads, funil de marketing, eventos e design gráfico.

Isso foi ótimo. Me preparou para o futuro, que por sua vez, chegou mais rápido do que a maioria dos profissionais do mercado poderiam prever.

Eu me vi trabalhando, não só com o gerenciando de relacionamento com a mídia, mas também com outras táticas de marketing para atingir nossos públicos-alvo. Eu lidei não só com jornalistas, mas com blogueiros (antes de serem conhecidos como influenciadores), clientes e prospects. Eu levei horas, dias e meses procurando as ferramentas certas para identificar os públicos que eu queria atingir, outras para coletar informações sobre eles, para gerenciar a interação via e-mail ou mídia social, para distribuir conteúdo (como press releases), e ainda outras ferramentas para medir tudo o que eu estava sendo feito. Para você ter uma ideia, eu tinha uma planilha de Excel com 172 senhas.

O tempo todo eu fazia isso manualmente, comprometendo muitas horas para tentar gerar impacto. Eu sabia que estava funcionando mas não rápido o suficiente.

  Potencialize o Alcance da sua Mensagem

Eu não conseguia criar análises com a rapidez necessária para correlacionar minhas atividades à receita. Fiquei com inveja dos meus colegas de marketing que sorriram ao dizer ao CMO que eles conseguiram contribuir com milhões de dólares em vendas para a empresa no último trimestre.

Como eu poderia ser um herói?

Um dia, depois de monitorar manualmente meu trabalho e as interações no Excel, algo aconteceu. Algumas semanas antes, eu tinha recebido um tweet de um cliente irritado que declarou (com todas as letras) passar por uma experiência terrível e iria quebrar seu contrato de serviço com a minha empresa. Com rapidez, tentei encontrar o cliente que já estava offline. Tentei ligar e entrei em contato com pessoas que poderiam me ajudar. Mais tarde naquele dia, ele compartilhou uma nova mensagem: “Muito obrigado a Stacey. Se ela não tivesse aparecido, eu teria quebrado o contrato e contratado o serviço do concorrente”.

Isso aconteceu várias vezes. Registrei todas as atividades e comecei a acompanhar as contas no Salesforce. Eu não podia acreditar no que via. Após as interações, os clientes renovaram o contrato conosco.

Eu totalizei o valor de renovação dos contratos dos clientes e descobri que em seis meses, eu tinha retido 250 mil dólares em negócios. Agora com base em dados, levei os números para o CMO e ambos ficamos felizes. Eu estava no jogo novamente!

As mudanças que vemos hoje e as lições que aprendi ao tentar e testar ferramentas, criando correlações e acompanhando atentamente as tendências em tecnologia e mídias digitais me sinalizaram que eu vivenciaria tudo que estamos passando hoje.

Anos de estudo sobre a mídia, a evolução do consumidor e definir o que é influência me ajudaram a entender que precisaríamos de uma maneira mais inteligente, rápida e melhor para provar o valor do departamento de comunicação.

É justamente por isso que estou tão apaixonada pelas oportunidades oferecidas pela convergência entre mídia espontânea, paga e própria. Ao integrarmos os três tipos, atingimos mais pessoas e geramos mais leads. Oferecer conteúdo de qualidade para as pessoas durante as etapas do processo de compra, nos ajuda a fechar vendas. A produção de mídia hiper-direcionada com qualidade, torna mais fácil gerar resultados. Ao criar uma campanha que inclua mídia espontânea, paga e própria, sopramos a concorrência para longe.

O cenário da comunicação mudou e isso não é novidade. O sucesso é dominar o mix de mídia.

Ao falar em uma conferência no início deste ano, um profissional e colega da área de comunicação perguntou como poderíamos acompanhar essas mudanças e nossos papéis nesse cenário. Eu disse para vermos isso como um desafio e devemos adotá-lo.

Ter altas expectativas não é bom. Ela nos permite aprender, crescer, evoluir e, o mais importante, criar impacto. Sim, pode ser difícil. Mas há tantos profissionais de RP inspirados no mercado que fizeram isso e continuam impulsionando o nosso mercado. Não acredita em mim? Veja o Gini Dietrich, Shonali Burke e Michael Smart. Olhe o que as agências como Geben Communication e Edelman estão fazendo. Essa convergência está em toda parte – e os profissionais mais inteligentes encontraram as ferramentas e a tecnologia certa para construir relacionamentos fortes e analisar seu impacto (em dinheiro) que a comunicação pode gerar à uma marca.

À medida que a confiança do consumidor nas marcas continua diminuindo e os nossos amados canais, como o espontâneo, começam a ganhar destaque novamente (como em outros tempos não muito distantes), junte-se a mim, aceite o desafio, domine o mix de canais de forma integrada e com base em dados.

Frank Strong disse o que é melhor: “As relações públicas evoluíram para algo muito maior”, e sem dominar as ferramentas e técnicas que tornam nossos papéis mais relevantes, vamos continuar lançando campanhas desconectadas e que não conseguem efetivamente conduzir o nosso público à ação.

A única maneira de tornar a sua empresa líder de pensamento e impulsionar o mercado depende da aproximação com o ciclo completo da comunicação. Mas, você não será capaz de fazer isso, a menos que você tenha uma base sólida para construir sua comunicação.

Faça o download do nosso novo whitepaper Master the Mix: Amplify Your Campaign Results With Earned Media e conheça os cinco pilares que o ajudarão a desenvolver e demonstrar o valor da sua comunicação.

Texto traduzido do Blog Beyond PR, publicado por Stacey Miller no dia 27 de novembro de 2016. Stacey é Diretora de Comunicação na Cision.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Tags: Marketing, Stacey Miller, Comunicação Impacto, Criar Impacto

Guia de Marketing Multimídia 2017

Marketing Multimídia

Apelidado como marketing “game changer” pelo The Huffington Post e pelo Convince & Convert, multimídia é uma ferramenta essencial para os profissionais de comunicação.

Esse ano vimos o valor dos elementos multimídia para as marcas ao aumentar sua visibilidade. Incluir imagens em seu press release pode aumentar as visualizações em 40%, enquanto vídeos podem atingir até 70%.

Nós procuramos as melhores dicas sobre multimídia para ajudar a sua empresa a continuar no caminho certo em 2017.

Quanto Tempo Passamos vendo Vídeos?

No Canadá, por exemplo, as pessoas passam mais de cinco horas por dia assistindo vídeos online. Nós sabemos como seu público alvo consome conteúdo e isso deve ser um alerta para os profissionais de comunicação.

O Poder Multimídia

Você tem dificuldade em saber como e quando usar elementos multimídia em sua estratégia de comunicação? Analisamos diferentes plataformas de distribuição e identificamos como imagens e vídeos podem direcionar a descoberta do seu conteúdo.

Como se Comunicar com Produtores de Vídeo

Profissionais de relações públicas são ótimos contadores de histórias (storytellers), mas nem sempre são as pessoas mais indicadas para descrever o que precisam em um vídeo. Antes de pegar o telefone e ligar para as produtoras, veja nossa lista de planejamento para vídeos e garanta que todos os seus objetivos sejam alcançados.

Produção de Vídeo

O vídeo é um investimento de tempo e esforço. Embora possa variar de acordo com o projeto, nossos especialistas passam por cada etapa crucial do processo de produção.

Potencialize o Alcance da sua Mensagem

3 Dicas para Criar Estratégias de Conteúdo em Vídeo

Antes de soltar sua criatividade, você precisa ter um plano. Como garantir que seu vídeo trará resultados para sua empresa? Três especialistas em marketing digital compartilham suas percepções e experiências profissionais de como criar vídeos e como torná-los parte integrante de sua estratégia de marketing de conteúdo.

Mitos e Equívocos Multimídia

Em algum momento, você provavelmente ouviu dizer que não se pode mensurar os resultados de elementos multimídia em relações públicas. Para essas pessoas, desacreditadas, desvendamos alguns mitos.

Venda Vídeos como um Meio de Comunicação

O estrategista de conteúdo da Cision, James Rubec, explorou o que as agências de relações públicas precisam saber antes de lançar vídeos para seus clientes.

Conteúdo multimídia em ação

A Hudson's Bay deu um grande passo à frente ao revelar sua rica coleção de conteúdo multimídia. Ao começar com a publicação de um Centro de Conteúdo, que exibe todos esses recursos; e divulgar um press release que anunciava onde os meios de comunicação poderiam encontrar elementos que ilustrassem seu trabalho.

Outro exemplo importante é da CNW Creative, que recebeu o prêmio de platina no Hermes Creative Awards em 2016 por um de seus trabalhos: o anúncio do serviço público Youth Services Bureau de Ottawa.

Como você está incorporando elementos multimídia em seu plano de marketing para 2017?

*Texto original publicado no Blog Beyond PR: CNW’s Guide to Multimedia Marketing in 2017.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Tags: Marketing, Multimídia, Estratégias de Conteúdo

#MarketingTrends – As Principais Tendências de Marketing 2017

As Principais Tendências de Marketing 2017

O que há para 2017? A agência de publicidade Sparks & Honey levantou algumas hipóteses em seu recém-lançado A-Z Culture Glossary of 2017: The Trends You Need to Know to be Relevant. Esta lista anual está repleta de possibilidades para o próximo ano. O Glossário do ano passado atingiu uma precisão de 80% em suas previsões. Nós não resistimos e demos uma olhada em algumas delas e imaginamos como o marketing pode capitalizá-las.

Áudio e User Experience

No ano de 2016, vimos a ascensão de chatbots e assistentes digitais para mensagem, bem como serviços de comando de voz como o Google Home. Países como China e Japão lideram o mercado de tecnologia bot, pois eles já trabalham com aplicativos de pagamento de contas, compra de produtos e jogos com essa tecnologia.

As marcas precisam considerar que as experiências de usuário controladas por áudio podem ser incorporadas na oferta de seus produtos, seja por meio do serviço de atendimento ao cliente via mídia social ou baixando um aplicativo. Essa tendência pressiona ainda mais as marcas a adotarem uma abordagem mobile.

Um mundo Brand-Built

Grandes marcas têm levado o marketing de experiência além do imaginado, se integrando aos espaços públicos e infraestrutura. Por exemplo, a New Balance fez uma parceria com a cidade de Boston para manter as ruas sem neve e permitir que pessoas continuem com suas corridas mesmo durante o inverno.

É aqui que o marketing local e de experiência podem ser combinados para criar uma marca única para os clientes. Considere usar serviços de monitoramento de mídia social para descobrir as necessidades discutidas pelo público antes de criar sua próxima campanha.

Funil de Marketing

Broadcasting na mídia social

As pessoas passaram a investir mais no acesso à Internet do que em TV. Em contrapartida, as emissoras estão reunindo seu público online por meio de plataformas do broadcasting. Por exemplo, nos Estados Unidos, a NFL selecionou o Twitter como um parceiro exclusivo para o livestream de dez jogos durante a temporada de 2016. A CBC News transmite o The National via Facebook live. Além disso, muitos atores e artistas de TV enviam tweets para o público durante as transmissões de programas televisivos.

As marcas devem esperar que a TV e a mídia social se unam cada vez mais e devem preparar estratégias promocionais com base nessa informação.

Pequenas conquistas

A mídia social e o celular mudaram o jeito com que os consumidores percebem as marcas. A forma como as pessoas se envolvem e compartilham histórias mudou. Além disso, os objetivos sociais das pessoas mudaram. Por exemplo, a nova geração não está tão preocupada em comprar uma casa tão rápido quanto seus antecessores. A Sparks & Honey descobriu que “os pequenos momentos, mesmo que inventados, estão sendo reformulados como algo a ser celebrado”. Eles preveem que essas comemorações se tornarão comuns na cultura pop.

As empresas podem começar a pensar além de grandes eventos e considerar o valor de cada um por “menor” que seja. Por que esperar por um grande marco para comemorar e divulgar um press release? Claro, tenha opinião sobre o que é realmente relevante. Você conhece seu público melhor do que ninguém!

Millennials saem de cena

Vamos encarar isso, esgotamos as conversas sobre os Millennials e ninguém estará mais feliz do que eles próprios para passar o bastão para a próxima geração. A Sparks & Honey prevê que a especulação sobre os Millennials diminuirá e a Geração Z (Gen Z) se tornará uma prioridade para as marcas. Além disso, devemos esperar a crescente aceitação de que as gerações anteriores não são tão diferentes como pensávamos no passado.

Enquanto os Millennials ainda são um mercado muito viável, mantenha-os em seu calendário, porém evite destacá-los como principal assunto. Em vez disso, amplie sua estratégia de marketing para atingir a Geração Z, ou melhor dizendo, pessoas nascidas entre 1995 e 2012.

Texto traduzido do Blog Beyond the Wire, publicado por Melissa Meyer no dia 29 de novembro de 2016. Melissa é Assistente de Comunicação na CNW – PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Tags: Marketing, Melissa Meyer, Millennials, Broadcasting, User Experience, Brand Built

5 Tipos de Jornalistas nas Mídias Sociais [Novo Estudo]

Jornalistas Pesquisa

As mídias sociais sempre foram vistas pelos meios de comunicação como uma outra forma de direcionar cliques para artigos e outras publicações. Mas, o recente estudo 2016 Global Social Journalism Study da Cision revela que o uso de redes sociais pelos jornalistas vai muito além da publicação e promoção de conteúdo.

De fato, mais de 58% dos jornalistas entrevistados classificam as mídias sociais como muito importantes para interagir com seu público. Porém, ao comparar as atividades nas redes sociais com pesquisas anteriores, uma proporção muito maior usa a mídia social para ouvir e monitorar discussões e ler os posts dos seus seguidores.

O estudo, conduzido pela Cision e pela Canterbury Christ Church University, acompanha o modo como as mídias sociais afetam o trabalho dos jornalistas e outros profissionais de mídia nos Estados Unidos, Canadá, Finlândia, Alemanha, França Suécia e Reino Unido.

O estudo ajudou a dividir os jornalistas em cinco tipos, determinados por seus pontos de vista, atitudes e comportamento nas mídias sociais.

Será que você direciona sua comunicação para os jornalistas levando em consideração essas preferências?

Continue lendo para descobrir como esses cinco tipos são essenciais na construção de relacionamentos mais fortes com os meios de comunicação e como ganhar mais cobertura para suas ações comunicações.

Arquitetos

Arquitetos são os pioneiros dos cinco grupos, demonstrando ser os que mais usam as mídias sociais e, sem surpresa, a maioria deles (83%) trabalham com jornalismo online. Esse é o único grupo que não inclui jornalistas com mais de 65 anos, sendo que 58% tem até 45 anos.

Eles tendem a ter uma atitude mais positiva em relação aos meios sociais e 83% acreditam que não conseguiriam fazer o seu trabalho sem eles. No entanto, as relações públicas ainda têm um papel fundamental nesse processo. 63% dizem que as fontes de RP e os press releases melhoram a qualidade de seus trabalhos.

Dica: Para encontrar os arquitetos, procure os jornalistas que frequentam as mídias sociais ao longo do dia, interagindo e respondendo as publicações. Esses jornalistas podem ser os mais receptivos ao seu contato nas mídias sociais.

Promotores

Este é o maior grupo e, como o próprio nome sugere, eles são os mais propensos a dizer que a mídia social é importante para a publicação e promoção de conteúdo (97%), além de interagir com seu público e monitorar os acontecimentos.

Esta categoria é formada por jornalistas que veem o seu relacionamento com profissionais de relações públicas de forma mais positiva. Interaja via mídia social para construir relacionamento. 52% desses profissionais preferem usar a mídia social, do que qualquer outro meio de comunicação, para se comunicar com profissionais de RP.

Dica: Se você encontrar um jornalista cuja principal utilização das mídias sociais é promover seu próprio conteúdo, capture sua atenção, ajudando a compartilhar seus posts. Fornecer uma mão amiga para gerar mais alcance e awareness para esse tipo de jornalista é uma ótima maneira de entrar em seu radar.

  Potencialize o Alcance da sua Mensagem

Caçadores

Os caçadores geralmente estão no meio termo quando se trata de mídia social – não são tão ativos como os Promotores e Arquitetos, porém mais do que os Céticos e Observadores.

73% passam duas horas por dia ou menos usando as mídias sociais para o trabalho. Esse grupo tem a faixa etária mais elevada com 54% dos respondentes com mais de 45 anos.

Dica: É provável que, quando este grupo de jornalistas usa a mídia social, ele esteja à procura de algo específico. Preste atenção em hashtags e em contas como o @Profnet para identificar quando um jornalista quer encontrar uma fonte para seu artigo e se a sua marca pode ajudá-lo.

Observadores

Os observadores tendem a minimizar suas ações na mídia social. Suas atividades diárias mais frequentes são ler as publicações de pessoas que seguem (43%), fóruns e grupos de discussão online (36%). Eles quase nunca fazem publicações.

Enquanto outros tipos (especialmente os Arquitetos) usam as mídias sociais para criar conteúdo, os observadores são os menos propensos a dizer que usam regularmente conteúdo gerado pelo usuário em seu trabalho (11%).

Dica: Use suas habilidades para encontrar outros sites e plataformas onde esses jornalistas interagem online. Monitore ativamente esses locais.

Céticos

Este grupo é composto pelos jornalistas menos ativos na mídia social e, como seu nome sugere, tendem a não acreditar em seus benefícios. Esse é o único grupo que não diz que a mídia social os tornou menos dependentes dos profissionais de relações públicas.

94% deste grupo usam a mídia social menos de uma vez por dia e metade diz não ter muita habilidade nesses canais.

Dica: Em vez de usar a mídia social para chegar aos céticos, use-a para reunir informações pertinentes sobre eles, antes usar seu meio de contato preferido.

Quando chegar a hora de desenvolver sua estratégia de relações públicas, é essencial ser capaz de identificar que tipo de jornalistas você está abordando.

Baixe o Cision’s 2016 Global Social Journalism Study agora para um olhar mais atento sobre os atributos principais de cada tipo de jornalista, quais canais eles usam e como esse uso evoluiu ao longo dos anos. Com este conhecimento em mãos e com a ferramenta de segmentação de mídia correta, você pode melhorar sua técnica de abordagem em todos os seus canais.

Texto foi traduzido do post escrito por Amanda Hicken no Blog Beyond Bylines, no dia 24 de agosto de 2016. Amanda é Gerente de Marketing da Cision.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Tags: Relações Públicas, Amanda Hicken, Jornalistas, Pesquisa, CISION

Por que sua Marca deve usar Conteúdo Criado pelo Público

Todo conteúdo criado por colaboradores não remunerados se enquadra na categoria de conteúdo gerado pelo usuário (User Generated Content). Isso inclui tweets, posts, depoimentos, publicações no Snapchat ou posts no Instagram. De acordo com o Business Insider, as pessoas que geram conteúdo sobre marcas estão 97% mais propensos a comprar do que as que não. Essa é uma ótima razão para incorporar o UGC em sua estratégia de comunicação.

Essa estratégia funciona da mesma forma que o tradicional “boca a boca” e, por essa razão, é uma forma confiável de recomendação. Aaron Orendorff explica: “Uma marca não é necessariamente sua melhor vendedora. Ninguém dentro da sua empresa é tão bom em vender quanto seus clientes”.

  

86% dos millennials dizem que o conteúdo criado pelo usuário é um indicador da qualidade de uma marca e 68% dos usuários de redes sociais, entre 18 e 24 anos, o levam em consideração na decisão da compra.

Em 2009, a bem-sucedida campanha “Art of Trench” da Burberry pediu aos fãs e clientes que enviassem fotos usando a marca, as melhores foram compartilhadas em sua página no Facebook e em um micro site da campanha.

Pensando em como usar o conteúdo do usuário para sua marca?

Compartilhar conteúdo de usuários

A GoPro usa o UGC melhor do que ninguém. Os fãs da GoPro publicam vídeos de suas próprias experiências com a hashtag #GoPro. Como forma de incentivar as publicações, a GoPro compra com frequência os direitos do conteúdo e utiliza em seus canais. A página da GoPro no Instagram compartilha com frequência imagens e vídeos gerados pelo usuário, com o Photo of the Day, sua dose diária de UGC.

 

A GoPro homenageia e recompensa com prêmios o melhor conteúdo criado pelo usuário.

 

Dê o crédito ao usuário

Reconhecer os fãs por seu trabalho criativo é uma ótima maneira de construir relacionamento com os clientes. Mostre que seu trabalho é respeitado e incentive outros a compartilharem também.

 

Trabalhar com influenciadores

A bem-sucedida campanha #MyCalvins, da marca Calvin Klein, usou influenciadores e celebridades para incentivar o UGC. Justin Bieber, Kendall Jenner, Chiara Ferragni da The Blonde Salad, e até mesmo estrelas da música como Fergie e Trey Songz, publicaram fotos vestindo Calvin Klein. Trabalhar com as bases de fãs de influenciadores é uma jogada inteligente para os profissionais de marketing, especialmente aqueles que procuram engajar os millennials.

A hashtag associada à campanha incentivou o público a compartilharem seu próprio conteúdo nas mídias sociais. As melhores publicações foram compartilhadas em um microsite promocional.

 

Filtros personalizados do Snapchat

Em fevereiro deste ano, o Snapchat lançou os geofiltros. Se você estiver em um determinado local, como a Times Square ou London Eye, existem geo-filtros especiais disponíveis para você usar.

Durante o Festival Internacional de Cinema de Toronto deste ano, o programa de entretenimento da CTV, ETalk, aproveitou ao máximo a função do aplicativo e aproveitou para incentivar o uso de seu filtro “CTV ETalk” entre os participantes do festival.

 

Organizar um concurso

Decorar os copos promocionais da Starbucks é um passatempo dos fãs da marca por muitos anos. Em dezembro do ano passado, a Starbucks convidou os clientes a participarem de um concurso e a compartilharem imagens no Instagram. A competição recebeu cerca de 1.200 participantes e 13 projetos foram escolhidos como vencedores. Os copos de final de ano foram distribuídos em mais de 25 mil lojas em 75 países.

 

Outro exemplo é a campanha #CastMeMarc que pediu aos usuários para postarem suas fotos e ter a chance de ser modelo da marca Marc Jacobs. Com mais de 100 mil publicações no Instagram, a campanha aconteceu em 2014 e em 2015.

Como qualquer outra tática de marketing, o UGC precisa ser cuidadosamente monitorado e gerenciado para garantir que o conteúdo compartilhado pelos usuários reflita os valores da marca e mostre positivamente seus produtos e serviços.

Sua marca incentiva e utiliza conteúdo criado pelo usuário?

Texto traduzido do Blog Beyond the Wire, publicado por Amy-Louise Tracey no dia 30 de novembro de 2016. Amy é Gerente de Comunicação na CNW.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Tags: Marketing, Amy-Louise Tracey, Mídias Sociais, User Generated Content, UGC

4 Dicas para Profissionais de Marketing de Conteúdo e Produtos

Gerente de Produtos

Lançar novos produtos significa uma coisa: Oportunidade. As empresas podem gerar novos negócios, ganhar a cobertura da mídia e, como o nosso whitepaper Expanding Engagement & Inspiring Action with Your Next Product Launch explora, se estabelecer como uma empresa influente e confiável no mercado. Além de ser uma ótima chance para construir e aprofundar o seu relacionamento com seus clientes.

A força dessa relação depende de produtos que tornam a vida dos clientes mais fácil e conteúdo que os mostre como fazer isso. Realizar essas duas atividades depende da força de outro relacionamento: entre os profissionais de marketing de conteúdo e os gerentes de produtos.

Quando as duas equipes estão alinhadas, as marcas podem levar seus lançamentos de produtos muito além. Inspirar clientes a comprar, apoiar e até mesmo defender um novo produto.

Eu tive o prazer de passar por isso ao trabalhar com alguns colegas nesse blog, entre eles Alexa Hoffman.

Como gerente de produtos (distribuição de press releases) para a PR Newswire Estados Unidos, Alexa me ajudou em inúmeras ocasiões, com a criação de artigos sobre as necessidades dos jornalistas, blogueiros e outros públicos atingidos por nossos produtos.

Mas, como diz Rocky Balboa, “o mundo não é um arco-íris”. Há momentos em que os gerentes de produtos e os profissionais de marketing tem problemas de relacionamento.

Admito que meu lado paz e amor odeia quando isso acontece. Por isso, convidei Alexa para responder algumas perguntas sobre quais os desafios enfrentados pelos gerentes de produto e como podemos trabalhar em conjunto.

Muitas coisas chegam até mim de uma só vez e tudo costuma ser prioridade. Relatórios, pesquisas, ideias ou melhorias sobre produtos, comentários sobre um processo interno que não está funcionando e até mesmo perguntas dos clientes que precisam ser respondidas rapidamente”.

Se nesse contexto aparece um pedido de última hora da equipe de marketing, como por exemplo, escrever um post para o blog, devemos alinhar as expectativas e definir um meio termo.

Outro desafio? Quando uma marca possui muitos produtos, alguns deles podem se perdem e ficar adormecidos por algum tempo.

Para despertar o interesse do cliente, os gerentes de produtos precisam primeiro convencer os profissionais de marketing, vendas e outros públicos internos”, explica Alexa. “Temos que descobrir como comunicar o valor de um produto de forma significativa. Para meus produtos, uso uma combinação de criatividade, analise e persistência para garantir essa ajuda”.

Com essa conversa, entre Alexa e eu, me lembrei da minha própria luta para priorizar um projeto e comunicar o valor do conteúdo. E aposto que não sou a única.

Então, se os nossos desafios são tão parecidos, como superá-los? A resposta: Juntos.

1º Passo: Conversar.

Embora gerentes de produto e marketing de conteúdo possam desempenhar papéis diferentes, muitas vezes dependem um do outro e compartilham de um objetivo em comum – ajudar os negócios.

Deixe o ego de fora.

Discuta seus objetivos e prioridades”, recomenda Alexa. “Se há um conflito, como você pode encontrar uma solução alternativa?”

Por exemplo, todo profissional de marketing se lembrar de uma interrupção em seu calendário de conteúdo por conta de um lançamento repentino de um produto. É difícil, mas isso deve ser superado.

Em um momento de nervoso, pode ser tentador colocar a culpa em alguém. Mas tenha certeza que o gerente de produtos passa pela mesma situação.

A familiaridade promove a empatia. Faça um esforço para conhecer a pessoa que está do outro lado. Você pode abordar esses obstáculos de forma colaborativa em vez de partir para a briga.

2º Passo: Pensar no cliente.

Obvio, as vezes não conseguimos esfriar a cabeça. Se surgir um conflito, lembre-se para quem os gerentes de produto e os profissionais de marketing estão trabalhando – o cliente.

Como um tema em discussão se alinha (ou não) as necessidades e preferências de seus clientes?

Boa parte do meu trabalho, junto a nossa equipe de pesquisa, é desenvolver pesquisas para os clientes e analisar seus resultados e padrões de compra”, diz Alexa.

Da mesma forma, os profissionais de marketing de conteúdo devem fazer pesquisas de mercado, definir segmentos, personas e as fases do ciclo de compra.

Quando profissionais de marketing e produtos unem forças para juntos criarem essas pesquisas, são mais propensos a ter sucesso.

 

3º Passo: Análisar o Exchange.

Pesquisas com o cliente são só o começo. Os dados e relatórios de cada departamento oferece grande potencial e devem ser compartilhados.

A mensuração é benéfica para todos”, ressalta Alexa. “Os profissionais de conteúdo coletam dados que podem justificar o investimento e desenvolvimento em um novo produto”.

Pense nos temas de conteúdo que recebem mais visualizações e conversões. Vocês oferecem produtos relacionados sobre esse tema? O gerente de produto pode se beneficiar ao saber sobre o que seu público está interessado ou pode aproveitar a oportunidade para melhorar um produto e, até mesmo, estimular mais negócios.

Os profissionais de marketing, por outro lado, podem usar as tendências de produtos para sinalizar a criação e promoção de conteúdo mais relevante.

Se um produto sofreu recentemente uma queda na receita, investigue se há algum problema no processo de compra. Conteúdo de suporte pode ajudar a superar os problemas enfrentados pelos clientes.

Por outro lado, saber quais produtos são mais populares pode ajudar os profissionais de marketing a entender quais tipos de conteúdo podem ter mais sucesso junto ao público.

4º Passo: Colaborar com conteúdo.

Embora o conteúdo que os profissionais de marketing criam não seja exatamente uma propaganda, sua estratégia ainda deve amarrar os produtos que estão sendo desenvolvidos.

Em suas conversas com os gerentes de produtos, pergunte quais os pontos críticos e como você pode contribuir com o que é oferecido. Além disso, considere o potencial do gerente de produto para ser um líder de pensamento.

Eles são especialistas no assunto e tem autoridade com o público. Além de serem capazes de se conectar com outros profissionais.

Por exemplo, diz Alexa, “comecei a recrutar embaixadores da equipe de vendas para ajudarem a evangelizar novos produtos para grupos específicos por toda a empresa. Esses embaixadores se tornam especialistas em produtos e, em alguns casos, ajudam a criar conteúdo líder de pensamento”.

Nestes casos, o profissional de marketing de conteúdo pode fornecer orientações e ajudar com o brainstorm e criação de conteúdo informativo, divertido e de interesse do público.

Ao desenvolver e comercializar os produtos da sua marca, procure a colaboração para a estratégia, criação, mensuração de conteúdo e muito mais. Mantenha os canais de comunicação abertos.

Faça o download do Expanding Engagement & Inspiring Action with Your Next Product Launch. Essa lista oferece dicas de marketing de produto e passa por todas as etapas de um lançamento do produto do início ao fim.

Texto traduzido do Blog Beyond PR, publicado por Amanda Hicken no dia 03 de agosto de 2016. Amanda é Gerente de Marketing da Cision – PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Tags: Marketing, Amanda Hicken, Gerente de Marketing de Conteúdo, Gerente de Produtos

105 Dicas de Sucesso para Marketing nas Mídias Sociais

O ser humano e as tecnologias evoluíram desde o tempo que escrevíamos em paredes.  Usamos agora ferramentas como newsfeeds, linhas do tempo, pin boards, entre tantos outros lugares. E adivinhem? Não publicamos apenas textos, mas uma série de formatos de conteúdo como fotos, gráficos, GIFs, memes e vídeos.

O fato é que a mídia social nos permite atingir inúmeras pessoas de forma constante. Ela também abre a porta para inúmeras possibilidades, como Victoria Harres da PR Newswire diz em Identifying Opportunities & Issues: Keys to Monitoring Traditional & Social Media.

A mídia social facilita a descoberta de tendências e necessidades do público, além de usar a inteligência competitiva e desenvolver novos negócios. Claro, seus concorrentes e outras marcas têm as mesmas oportunidades que você. Por isso, é vital ter a estratégia correta.

O termo mídia social descreve a maior comunidade virtual que permite que as pessoas interajam. Mas nem todos os sites sociais permitem que os usuários se comuniquem da mesma maneira.

Embora existam algumas estratégias ou ações que valem para várias plataformas de mídia social, cada rede tem suas próprias particularidades e oportunidades únicas de engajamento. E com tanta concorrência, é essencial que o seu marketing de conteúdo e relações públicas sigam as melhores práticas com esses canais.

As equipes de comunicação e conteúdo da PR Newswire e da Cision fizeram uma parceria para trazer 105 dicas para alguns de nossas plataformas de mídia social favoritas.

Obrigado Victoria Harres (@victoriaharres), Amanda Hicken (@adhicken), Jamie Heckler (@jamieheckle), Stacey Miller (@staceylamiller), Camille Sheehan (@CSheehanPR), Kathryn Gaab (@KathrynGaab), Maria Materise (@mariamaterise) e Michelle Dziuban (@dziubs) por suas contribuições para esta lista de boas práticas para mídia social!

 

Vamos começar com as 20 dicas que abrangem a mídia social como um todo e se aplicam a todos os canais.

1 - Por questões de segurança, atualize as senhas regularmente, especialmente se você tiver mudanças em seu quadro de funcionários.

2 - Use uma plataforma de gerenciamento de mídia social para compartilhar o acesso das contas sociais da marca sem ter que fornecer suas senhas.

3 - Dedique seus esforços aos canais sociais em que você sabe que seu público está.

4 - Descubra o que seu público precisa por meio de suas interações em canais sociais.

5 - Atualize sua imagem de perfil e cabeçalho nas dimensões corretas. Nenhuma marca deve ter imagens “pixeladas” enfeitando seus perfis sociais.

6 - A marca deve projetar seu awareness. Utilize as mesmas imagens de perfil ou que sejam relacionadas em todos os canais.

7 - Atualize suas informações de contato e verifique periodicamente os links em seus perfis. Sua marca pode perder visibilidade caso as informações de seu perfil estejam erradas ou com um link desatualizado.

8 - Nunca conecte as contas da marca para publicações simultâneas em mais que uma rede de cada vez. Ninguém quer ver dez hashtags de Instagram em um post no LinkedIn.

9 - Respeite o tempo das pessoas. Publique apenas conteúdos relevantes e interessantes. Mais qualidade, menos quantidade.

10 - Teste seu tempo de publicações. Seja cinco minutos ou cinco horas, varie o tempo para ver o que funciona melhor para um canal específico e seu público.

11 - Seja responsivo para quando alguém te procurar na mídia social.

12 - É fácil responder comentários positivos, mas você recebe pontos extras ao solucionar uma queixa sem anunciar o problema aos seus demais seguidores.

13 - Envolva-se com influenciadores e outros profissionais. A mídia social tornou todos acessíveis, aproveite.

14 - Certifique-se de que você está combinando “tom e voz” de acordo com cada canal. O Instagram pode ser divertido e promover conversas, enquanto o LinkedIn tem um ambiente mais profissional e formal.

15 - Construa seus canais sociais com promoção cruzada. Não hesite em lembrar seus seguidores no Twitter que você também está no Pinterest (e vice-versa).

16 - Divulgue grandes acontecimentos e faça todo mundo ficar sabendo. É bom para os negócios.

17 - Monitore seus sucessos e fracassos. Prestar atenção à análise é a única maneira de descobrir o que está ou não funcionando.

18 - Rastreie seus links: Isso pode ser feito com várias ferramentas de automação de marketing ou usar os parâmetros de URL do Google, o que lhe dá uma visão detalhada do desempenho no Google Analytics. Você também pode ver conversões desta forma (ROI).

19 - Pause as publicações programadas quando sua empresa estiver passando por uma crise ou durante épocas trágicas em sinal de respeito.

20 - O sucesso das mídias sociais é um jogo de tentativa e erro. Experimente o que, quando e como você pode promover o conteúdo para conseguir o melhor desempenho.

Agora que temos uma visão geral, vamos ver as nossas top five plataformas de mídia social. Embora haja novos canais sociais sendo lançados diariamente, esses estão entre os mais populares para marcas B2C e B2B.

 

Com mais de 1,65 bilhões de usuários ativos diariamente, a “rede social” é a mais popular entre marcas e pessoas. Quase todo o mundo está no Facebook, então vamos ver se estamos fazendo as coisas direito com essas dicas práticas para marcas.

21 - Criar uma programação. Postar de 1-3 vezes por dia, dependendo da quantidade de conteúdo que você produz.

22 - Seja envolvente, faça perguntas. A área de comentários nos posts pode ser um ótimo lugar para conversar com seu público.

23 - Tem algo importante a dizer? Fixe seu post no topo para que todos o vejam ao visitarem a sua página.

24 - Lembre-se que as pessoas têm uma grande expectativa a respeito de imagens no Facebook. Publique imagens de qualidade que levem sua mensagem adequadamente.

25 - Ao criar posts, seja curto e direto, e inclua um call to action.

26 - Hashtags? Ignore-as neste canal. Quando foi a última vez que você pesquisou uma hashtag no Facebook? Nunca.

27 - Quando possível, adicione locais, marque pessoas, lugares, equipes, etc.

28 - Compartilhe conteúdos relevantes e originais que seu público possa estar interessado. Com as frequentes alterações de algoritmos, você pode não ter muitas chances de aparecer nos feeds das pessoas - para aproveitar ao máximo o seu conteúdo.

29 - Não tenha medo de patrocinar um post que se saiu bem organicamente. Pode ser econômico e eficaz quando o post é direcionado de forma adequada aos interesses do público.

30 - Aproveite o Facebook Live! A equipe da Cision viu seu engajamento aumentar 40 vezes. Sua audiência quer ver as pessoas por trás do logotipo.

31 - Compartilhe mensagens de outras páginas do Facebook – O algoritmo do Facebook irá impulsionar o post, isso significa mais engajamento em sua página.

 

A rede nasceu em 2006 com o primeiro tweet, porém, as marcas ainda estão limitadas a 140 caracteres. Se você quer divulgar uma notícia ou educar seus clientes, o Twitter oferece uma plataforma única e interativa que as pessoas adoram.

32 - Comece ouvindo. Conheça os trend topics do seu mercado e eventos atuais que podem afetar sua interação na plataforma.

33 - Se houver notícias de última hora ou algum evento importante que seu público se interessa, seja sensível a isso e programe seus tweets.

34 - Publicar no Twitter várias vezes ao dia pode ser difícil, por isso use uma ferramenta para engajamento na mídia social que tenha o recurso de agendamento.

35 - Seja estratégico sobre o porquê e como você está twittando. Use títulos claros e participe de assuntos que se relacionem com o seu negócio.

36 - Use as hashtags com sabedoria. Uma é bom, duas são ótimas, três são excelentes, mas quatro já dificultam a leitura.

37 - Pesquise sobre as hashtags antes de usá-las. Um minuto de pesquisa pode poupar dias de dores de cabeça. (Leia All About Hashtags para mais #Dicas).

38 - Tweet de forma consistente! Comparada a outras plataformas como o Facebook, no Twitter, você pode postar mais vezes.

39 - No entanto, seja seletivo e tenha o interesse dos seus seguidores em mente.

40 - Cada tweet deve ter em torno de 100 caracteres. Com o anúncio do Twitter sobre o que vai ou não contar para seu limite de 140 caracteres, isso deve se tornar ainda mais fácil.

41 - Por enquanto, ao citar alguém em um tweet, não se esqueça de adicionar o “@” na frente dele (ou seja, @BrandName). Se você não fizer isso, o tweet só aparecerá para você e a pessoa não será avisada da marcação. Mas isso está mudará em breve, então fique atento à essa mudança no Twitter.

42 - Converse com seu público. Faça perguntas, pesquisas e engaje seus seguidores.

43 - Publique fotos, GIFs e outras imagens em seus tweets. Uma pesquisa mostra que tweets com fotos têm 313% mais engajamento.

44 - Melhore suas publicações! No aplicativo do Twitter agora é possível editar imagens, marcar pessoas e locais e adicionar descrições e adesivos às fotos.

45 - Pense bem antes publicar um tweet! Se você acha que sua mensagem pode ser inadequada para o canal, provavelmente ela é.

46 - ​​Lembre-se, seus tweets representam a marca e não devem representar suas opiniões pessoais sobre eventos atuais, política, etc.

47 - O Twitter é uma rua de mão dupla. Retweet e responda os tweets dos seus seguidores.

48 - Como o Facebook, não tenha medo de publicar um tweet importante no topo da sua página.

49 - Compartilhe artigos de terceiros que favorecem a mensagem da sua marca, eles devem ser relevantes e interessantes. Você receberá um bônus se ele for escrito por um de seus seguidores ou influenciadores.

50 - Marque os autores de artigos de terceiros em seus tweets (@).

51 - Participe de chats no Twitter! Pense neles como networking, sem terno ou gravata. Eles são uma ótima maneira de se engajar com as pessoas do seu mercado, e eles também são educativos.

52 - Aproveite as enquetes do Twitter. Elas são uma ótima forma de despertar o engajamento e entender o posicionamento do público.

53 - Crie uma lista “para se você se engajar”. Adicione profissionais e influenciadores a uma lista privada do Twitter e interaja com suas publicações regularmente.

54 - Faça o máximo de seus “likes”. Se você é uma marca, considere salvar seus “likes” (corações) como tweets que mencionam seu produto ou serviço de forma positiva. Assim, quando as pessoas visitarem a sua página do Twitter, elas podem clicar neles e ver todos os posts positivos em um só lugar.

 

Ao contrário de outras plataformas, o LinkedIn é focado no mundo corporativo e nos negócios. O tom é mais profissional e o conteúdo compartilhado também deve ser. Estas dicas ajudarão você a usar o LinkedIn.

55 - Lembre-se que o LinkedIn é a representação mais formal da sua marca.

56 - Sem hashtags. No LinkedIn não se usa.

57 - Um ou dois posts por dia tendem a funcionar melhor.

58 - Concentre suas publicações em dias úteis. Mas, experimente publicá-los a noite e no fim de semana. As pessoas frequentemente acessam o LinkedIn quando não estão no escritório.

59 - Ignore a visualização gerada por link e anexe uma imagem ou outro elemento visual em seus posts para gerar mais visualizações. A URL do conteúdo que você está divulgando pode ser incluída como um link no texto da sua publicação.

60 - Leve em consideração a possibilidade de patrocinar seu conteúdo com melhor desempenho para atingir mais pessoas além de seus seguidores. Como as pessoas compartilham muita informação comercial no LinkedIn, você pode segmentar seus posts promovidos com precisão.

61 - E, como o Facebook e o Twitter, destaque no topo da página os posts mais importantes.

62 - Não se esqueça das Showcase Pages. Elas são uma ótima maneira de destacar certos aspectos do seu negócio ou serviços que você oferece.

63 - Entre em grupos do LinkedIn. Você ficará surpreso com a quantidade de pessoas que você pode se relacionar e adicionar à sua rede.

 

O Instagram não é uma novidade quando se fala de mídia social, porém é uma plataforma em ascensão entre os profissionais de marketing. Ela pode gerar engajamento multimídia para sua estratégia de marketing. Veja dicas para contar a história visual da sua marca:

64 - Instagram é um canal visual. A menos que você esteja disposto a investir tempo criando recursos multimídia de alta qualidade para compartilhar, não tenha uma conta nessa rede.

65 - As imagens devem aparecer bem no celular. Instagram é um aplicativo móvel criado para smartphones. As imagens que ficam ótimas em seu desktop ou iPad podem não ter o mesmo efeito no Instagram.

66 - Lembre-se que você não pode colocar links em posts no Instagram, apenas em sua bio. A plataforma só permite links em posts patrocinados.

67 - Você só pode ter um link em sua bio, use-o bem!

68 - Falando de links, se você quer promover um link por meio de um post, não se esqueça de dizer às pessoas que elas podem encontrá-lo em sua bio.

69 - É fácil atualizar a URL em seu perfil para promover novos produtos, eventos e direcionar novos públicos.

70 - Use suas hashtags com sabedoria. Você pode publicar até 30, mas não é recomendado. Mantenha-as entre sete e dez.

71 - Se você quiser usar muitas hashtags, adicione-as em um comentário abaixo do seu post, para manter a mensagem original clara. Elas funcionarão da mesma forma de quando colocadas na descrição da imagem ou vídeo.

72 - Esse é um ótimo lugar para mostrar seu escritório e colegas de trabalho. Ajuda a humanizar sua marca.

73 - Esteja ciente de como sua página é vista. Quando as pessoas a visitam, eles veem instantaneamente algumas fotos. Veja se elas são convidativas ou caóticas quando apresentadas em um mosaico.

74 - Instagram é uma plataforma de fotos, por isso, selecione suas melhores imagens. Seja simples e interessante.

75 - Poste muitas vezes. Devido ao seu algoritmo atual, é difícil para as marcas aparecerem na newsfeed do Instagram.

76 - Use filtros do Instagram para editar fotos. Você não precisa ter fotos profissionais, mas qualidade é importante.

77 - Use aplicativos para o Instagram, como o Boomerang e o Layout, para transformar seus posts em obras de arte!

78 - Brinque com a descrição das suas fotos. Se você não tiver um designer gráfico na sua equipe, não se preocupe. Existem vários aplicativos gratuitos e baratos que podem tornar mais a criação de posts atraentes.

79 - Marque sua localização ao tirar fotos na cidade. Isso permitirá que os usuários que não conhecem a sua marca possam encontrá-la.

80 - Use a opção de vídeo para promover os lançamentos de produtos ou notícias da empresa.

81 - Em vez de publicar uma única foto, publique uma série de fotos que se completem em uma imagem maior, como peças de um quebra-cabeça! (Confira este exemplo da Mazda.)

 

O Pinterest diferencia-se das outras mídias sociais, por ser um buscador de imagens com um toque social. Os usuários podem seguir pastas específicas de algum tema ou pesquisar conteúdo com base em palavras-chave e categorias, em seguida, salvar pins em suas próprias pastas.

82 - Como o Instagram, o Pinterest é uma plataforma de conteúdo visual de qualidade. Você pode vincular posts e organizar imagens em pastas.

83 - Você está publicando o suficiente? Especialistas dizem que se deve postar cinco vezes por dia no Pinterest.

84 - Aproveite as legendas ao fazer um pin em imagens de outros usuários. Ao salvá-lo, reescreva sua descrição para otimizá-la em resultados de pesquisa.

85 - A descrição de seus pins deve ser curta. Quanto mais longa a descrição, maior a probabilidade de um usuário pensar que seu pin é um spammy, ou não o publicar.

86 - Quanto mais alto, melhor! De acordo com Dan Zarrella, as imagens no topo da página recebem mais compartilhamentos. Repins geram mais alcance para o seu conteúdo.

87 - Coloque estrategicamente suas pastas em sua página inicial. Os usuários que visitam sua página serão atraídos para aquelas que estão no topo e no centro da página. Coloque as mais importantes nesse local para maximizar o tráfego para elas.

88 - Mantenha seu público engajado com um concurso de pastas no Pinterest!

89 - Diversifique o conteúdo que você publica, inclua imagens, GIFs, vídeos, infográficos e Cinematic (pins animados).

90 - Citações e infográficos são um sucesso entre os usuários desta plataforma. Publique um pin de um post do blog com um gráfico e citações.

91 - Use cores brilhantes quando possível para chamar a atenção dos espectadores e outros pinners.

92 - Ao incluir textos em suas imagens no Pinterest, certifique-se de que é fácil visualizá-las, mesmo em telas pequenas.

93 - A pesquisa do Pinterest não é a mesma do Google. Você precisará ajustar sua otimização de pesquisa para torná-la específica para a plataforma. Teste a pesquisa por palavras-chave gerais dentro da plataforma e veja os trabalhos apresentados no Pinterest.

94 - Otimize os títulos de suas pastas e descrições para ajudar nas pesquisas do Pinterest.

95 - Veja se as legendas de seus pins incluem um call-to-action.

96 - Exporte regularmente métricas para acompanhar tendências.

97 - Promova seus pins de alto desempenho para ajuda-los a se tornarem virais. Quanto mais interações seu pin receber – por meio da promoção orgânica ou paga - mais probabilidade ele terá de aparecer nos resultados de pesquisa e gerar ainda mais interações. Mesmo um pequeno investimento pode causar um grande impacto.

 

BÔNUS! O SlideShare nos faz lembrar que existem outras mídias sociais. Na PR Newswire (e especialmente para o nosso criativo gerente Jamie Heckler!), o SlideShare é um canal incrível para a promoção de webinars e conteúdos visuais.

Isso inclui o 5 Top Tips for Top Social Media Channels.

Aqui estão as dicas de Jamie para aproveitar ao máximo dessa rede.

98 - Não pense no SlideShare como apenas um repositório para slides e apresentações já utilizadas. Seja estratégico. Crie conteúdo “novo” apenas para o SlideShare.

99 - Ao compartilhar uma apresentação, veja se ela pode se manter sozinha. Talvez seja necessário adicionar slides para preencher lacunas no fluxo de informações ou na história.

100 - Veja se os seus slides têm bons recursos visuais, afinal, esse é um formato multimídia.

101 - Você pode incorporar vídeos em seus decks após serem carregados.

102 - Ao publicar um conteúdo, inclua um call-to-action no 4º ou 5º slide para gerar mais leads. Esteja ciente de que o SlideShare desabilita todos os links em nos três primeiros slides da sua apresentação, mas você não quer perder a oportunidade de direcionar o público para o seu site ou outro conteúdo.

103 - Remova animações incorporadas em seu arquivo PPT antes de publicá-lo no SlideShare.

104 - Otimize seu conteúdo para leitura em telas pequenas. O texto deve ser de 18 pt ou maior.

105 - Você pode exportar o PPT para PDF antes de fazer o upload para o SlideShare. O PowerPoint não incorpora fontes, o que significa que sua formatação pode ser comprometida se elas não tiverem padrões universais.

Para definir realmente quais práticas de mídia social funcionam melhor para você, é necessário monitorar e medir continuamente seus resultados. Saiba como desenvolver uma estratégia de monitoramento de mídia social, baixe nosso whitepaper Identifying Opportunities & Issues: Keys to Monitoring Traditional & Social Media.

Texto traduzido do Blog Beyond PR, publicado por Ryan Hansen no dia 04 de agosto de 2015. Ryan é Gerente de Mídias Sociais na PR Newswire. 

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Tags: Marketing, Ryan Hansen, Social Media, Dicas Mídia Social

Brand Storytelling – Ideias para o Snapchat Stories

Snapchat-Stories

Após conquistar os jovens, millennials e da geração Z, o Snapchat ampliou seu apelo em 2016.

O The Wall Street Journal informou recentemente que 14% dos usuários de smartphones dos EUA com mais de 35 anos agora estão no Snapchat. Com uma base de usuários em ascensão, o aplicativo de quatro anos de idade está mais do que pronto para se popularizar ainda mais.

Porém, o número de usuários do aplicativo mais jovens provavelmente está diminuindo por conta do público mais velho. E esta é uma boa notícia para profissionais de relações públicas, marketing e branding que procuram novas formas de atingir seu público.

Uma dessas maneiras é com Snapchat Stories.

Quando você faz um snap, você pode enviá-lo diretamente para amigos que seguem sua conta ou adicioná-lo ao “My Stories”. Ao optar pela última opção, você divulgará seu conteúdo para um público maior, que poderá vê-lo durante as próximas 24 horas. Fotos e vídeo, cada um com até dez segundos de duração, são agrupados em ordem sequencial para criar uma história em várias partes.

As My Stories oferecem uma excelente oportunidade para compartilhar notícias rápidas, mostrar o lado espontâneo da sua marca e formar conexões mais significativas com seu público.

É preciso inspiração caso você queira mergulhar de cabeça no Snapchat. Abaixo você encontrará oito dicas para cativar seu público diariamente e passar as informações da sua marca.

1. Crie uma série de explicações.

O Snapchat é uma plataforma perfeita para uma série de explicativa. Por exemplo, se houver uma grande notícia ou tendência que afete seu mercado, detalhe os fatos importantes em uma série de imagens com legendas que oferecem todo o contexto.

 

2. Faça uma pergunta.

Quem não gosta de uma boa pergunta? Comece seu dia fazendo uma pergunta de verdadeiro ou falso ou de múltipla escolha. A questão pode ser vinculada a um novo produto que você lançou, sobre a história da sua marca para dizer ao seu público quem você é. Crie suspense com uma pergunta e espalhe dicas em alguns snaps em fotos ou vídeos antes de revelar a resposta.

3. Ofereça acesso exclusivo.

Se você quiser ir além, mostre algo que não pode ser encontrado em outros canais. Revele detalhes sobre o design de um novo produto ou os segredos de um novo projeto. Seus seguidores do Snapchat vão sentir que fazem parte da sua equipe.

   NASA seguidores
A NASA convida seus seguidores do Snapchat para se candidatarem a um evento exclusivo.

4. Enquetes para o público.

Lembre-se de que o Snapchat começou como um aplicativo de mensagens. A audiência é essencial. Peça aos seus seguidores para comentarem ou enviarem um snap para mostrar como eles estão se sentindo sobre um determinado assunto. O app permite que você possa ver quem faz uma captura de tela do seu conteúdo, peça para que capturarem o que eles gostam em uma série de snapshots. Isso ajuda você a se conectar com seus seguidores e descobrir que tipo de conteúdo faz mais sucesso.

WeddingWire Snap
A marca WeddingWire pede que o público escolha qual é o melhor buquê. 

5. Entrevistas rápidas.

Entrevistas podem ser uma maneira emocionante de usar o Snapchat vídeo. Entreviste um influenciador ou representante de uma marca. Ou use sua equipe: pergunte no que eles estão trabalhando, suas opiniões e muito mais.

6. Mostre como seus produtos funcionam.

Brinque com a demonstração de produtos em uma série de snaps instrutivos. O segredo é aproveitar a experiência que seu produto pode criar. Faça snaps divertidos e jogue algumas dicas que ajudarão os clientes a aproveitar ao máximo seu produto.

  Make Up Snapchat
L'Oreal Make Up dá dicas de como aplicar uma máscara de argila.

7. Saia do controle.

Convide uma pessoa interessante para administrar sua conta por algumas horas. Ela pode ser alguém de seu próprio departamento, um embaixador da marca ou um representante de uma empresa parceira. Essa já é uma atividade popular no Instagram, e podem expor seu público a novos conteúdos, expandir seu alcance e ajudar a promover a sua comunidade. Se tudo correr bem, você pode obter novas ideias sobre como ou o que compartilhar.

8. Traga novos públicos para o seu mundo.

O público curte ver a personalidade de uma marca - especialmente em Snapchat - e porque não mostrar em um passeio feito por você? Leve seus seguidores para os bastidores de um evento que estiver participando ou para uma reunião de equipe em seu escritório. Mostrar o trabalho que você faz (e quem faz!) gera credibilidade.

Vulcão Snapchat
A GE "leva" o público até um vulcão.

Claro, todas as ideias acima servem para outros canais se você não fizer no Snapchat. Aqui estão três dicas extras:

  • Aumente seus limites criativo: Brinque com etiquetas, filtros e a ferramenta de desenho do Snapchat. Piadas, hashtags irônicas e trocadilhos podem não funcionar em outras plataformas, elas são aceitas no Snapchat e ajudam a implementar um tom mais conversacional ou humorístico.
  • Objetivo: início, meio e fim de sua história: Em um mundo social que é dominado por selfies, vídeos de shows e fotos de comida, uma história que funciona como uma narrativa tem mais chances de se destacar. Dividir a sua história em vários snaps desperta a curiosidade do público e os mantém até o fim.
  • Preste atenção no que funciona: O Snapchat Stories não só estimula o público a se manter engajado por mais tempo, como também ajuda a determinar o que as pessoas acham do seu conteúdo. Preste atenção se os espectadores saem logo após o terceiro snap da sua história ou visualizam tudo. Em seguida, tire suas conclusões e use-as no futuro.

Por conta de canais de comunicação como Snapchat, o público de hoje espera mais de sua história. Baixe o Buyer 2.0 Content Strategy Checklist para aprender como desenvolver uma estratégia de marketing que conecta e converte.

Texto traduzido do post escrito por Anna Jasinski no Blog Beyond PR, no dia 11 de agosto de 2016. Anna Jasinski é Gerente de Relacionamento com Audiências na PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Tags: Marketing, Snapchat Stories, Anna Jasinski, Snap, My Stories, Brand Storytelling

Como Atingir Veículos de Mídia Corporativos e Empresariais

Mídia Corporativa Empresarial

Para as empresas, o primeiro contato com a mídia pode se parecer muito “um primeiro encontro”. As primeiras impressões são muito importantes e pode ser difícil encontrar o ângulo certo para um tema que você pretende receber a cobertura da mídia.

É importante você identificar exatamente que tipo de informação os jornalistas procuram.

Para ajudar os profissionais de comunicação a criarem conexões com os jornalistas, o Publicity Club de Nova York organizou uma mesa redonda com profissionais da Fortune, Bloomberg TV, Business Insider e outros meios de comunicação.

Aqui estão três dicas de pitching para ajudá-lo a conquistar a cobertura da mídia.

Escolher o veículo corporativo mais apropriado

Deixar a pesquisa de lado e não identificar os veículos de mídia mais interessantes para sua marca antes de entrar em contato, é um desperdício de tempo e energia para ambas as partes. É importante entender quais veículos voltados aos negócios são diferentes. Para isso é importante a segmentação.

Conhecer as diferenças de públicos é essencial. Por exemplo, a audiência principal da Bloomberg TV é a mais rica de televisão a cabo e inclui pessoas que tomam decisões sobre onde aplicar seu dinheiro. Em contraste, a Inc. Magazine se concentra no empreendedorismo e no crescimento das pequenas empresas. Determine seu público e foque seus esforços.

Conhecer o alcance geográfico de um veículo é muito importante também. Alguns podem apenas se concentrar em uma cidade ou região específica. Outros podem ter uma visibilidade muito mais abrangente.

Por exemplo, Tara Lynn Wagner, âncora e repórter do Money Matters na NY1 News, se concentra apenas em Nova York, por isso os temas que aborda são voltados para essa cidade. Mas muito do seu trabalho é transmitido por todo o país, para uma audiência maior.

Além disso, tenha em mente que muitos veículos cobrem vários setores.

O Business Insider tem seu foco voltado para a próxima geração de líderes corporativos, que abrange Wall Street, finanças e estratégia. Suas outras publicações, Insider e Insider Tech, são voltadas a temas social, estilo de vida, ciência e inovação. Saber qual segmento você quer trabalhar é essencial.

Usar citações e favorecer o contato de especialistas

Embora todos os meios de comunicação empresariais sejam diferentes, os membros do painel forneceram alguns conselhos comuns sobre como se apresentar e conquistar a atenção.

Adrienne Toscano, produtora e supervisora da Bloomberg TV, destacou a importância de ser direto e sucinto. Ela admite que se ela não encontra informações relevantes até o segundo parágrafo, ela para de ler o press release.

Desnecessário dizer, mas a regra de ouro é mostrar o quanto antes todos os detalhes importantes em seu comunicado logo no começo. Isso atrai a atenção e desperta o interesse.

Clarke e sua equipe também procuram por profissionais bem articulados para que possam se comunicar com o público. Esta habilidade foi referenciada por Wagner também, que disse que os especialistas precisam ser capazes de se comunicar de forma oficial, porém próxima ao público.

Olhe para o futuro dos veículos corporativos

Eles estão evoluindo a cada dia. Esteja sempre atualizado com novos formatos de conteúdo e outras mudanças dentro da mídia para manter seu discurso fresco e relevante.

Por exemplo, Aaron Task, editor digital da Fortune, disse como a revista está se ramificando em outras áreas da imprensa, como saúde e biotecnologia. De fato, um conteúdo que aborde ambos os temas terão mais chances de ser notado, sair em uma newsletter e aumentar seu alcance.

A Fortune também lançou recentemente um podcast chamado “Fortune Unfiltered”, que visa mostrar o roteiro de viagens de executivos bem-sucedidos.

Ao conhecer mais detalhes dos veículos de comunicação, você pode posicionar melhor seu conteúdo para se conectar com o público.

Saiba mais sobre como melhorar sua abordagem no relacionamento com a mídia, veja nosso webinar Mapping Communications Strategies to Resonate With the New Buyer.

Texto traduzido do Blog Beyond PR, publicado por Emily Stulock no dia 16 de agosto de 2016. Emily é Especialista em Produtos na PR Newswire.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Tags: Relações Públicas, Emily Stulock, Mídia Corporativa, Veículos Corporativos

Mediaware – Folha de SP, Revista Veja e BuzzFeed

Bem-vindo ao MEDIAware, a newsletter mensal com o resultado das pesquisas da equipe de mídia PR Newswire.

  MEDIAware PR Newswire

MEDIAware tem como objetivo trazer a seleção das mais importantes atualizações da mídia e dos jornalistas que ocorrem em todo o Brasil, através do trabalho feito por nossos pesquisadores. Caso tenha informações sobre alterações recentes nas mídias e profissionais de comunicação ou dúvidas a respeito do conteúdo, entre em contato pelo e-mail: mediapt@prnewswire.com.br.

PR Newswire

PR Newswire (São Paulo, SP)

A PR Newswire deseja um 2017 repleto de sucesso. Que seja um ano de muitas oportunidades, novas parcerias e de muitas notícias boas.

  Elemídia out of home  

Elemídia (São Paulo, SP)

A Elemídia, líder do segmento de mídia digital out of home na América Latina, demitiu cerca de 40 profissionais nesse início de semana, de diversas áreas da empresa. A área de conteúdo, por exemplo, era integrada por dez jornalistas e ficou com apenas cinco. O marketing da empresa também sofreu baixa de dois profissionais.

  TV Brasil Sem censura  

TV Brasil (Brasília, DF)

O programa “Sem censura”, da TV Brasil, no ar há 31 anos e apresentado pela jornalista Leda Nagle há 21, continuará no ar com uma nova apresentadora, a jornalista Vera Barroso.

  Rádio Globo líder de audiência  

Rádio Globo (São Paulo, SP / Rio de Janeiro, RJ)

Muitas mudanças ocorreram nas sucursais da Rádio Globo. O líder de audiência, Show do Antônio Carlos, veiculado das 6h às 9h apenas no Rio de Janeiro, agora será transmitido para todo o Brasil. O Panorama Esportivo muda de horário e também terá edições locais. Já o programa Toda Noite deixa a grade de programação.

Além das mudanças da programação, ocorreram muitas demissões, entre elas a repórter Diana Rogers; o apresentador Alexandre Ferreira; Daniela Cohen, Emerson Rocha, Leandro Lacerda e Ricardo Juarez. A editoria de Esportes também foi atingida com as saídas de Evaldo José, Carla Matera, Felipe Cardoso e Marcelo Louro.

Já na SGR em São Paulo, foram desligados Osvaldo Pascoal, Maércio Ramos, Mário Duarte, Jesse Nascimento e Guilherme Cimatti.

Em todo o SGR, fala-se em 40 demitidos, mas o número não foi confirmado.

  Rede Bandeirantes Band  

Rede Bandeirantes (Brasília, DF)

Mudanças também na Band de Brasília com a saída da colunista e editora Mariana Mazza (marianapmazza@gmail.com) e mais cinco funcionários de outras áreas, devido a razões financeiras, segundo a própria empresa.

  Folha de São Paulo caderno Cotidiano  

Folha de São Paulo (São Paulo, SP)

Deixou o grupo o editor Leonardo Cruz (leocruz1977@gmail.com). A coluna do Professor Pasquale também foi descontinuada.

Já o jornalista e escritor Sérgio Rodrigues inicia uma coluna no caderno Cotidiano, que vai discutir a língua portuguesa e seu uso no dia a dia.

As mudanças na área internacional ficam por conta de um novo correspondente na Argentina, a repórter Sylvia Colombo (sylvia.colombo@grupofolha.com.br). Com isso, a vaga de correspondente bolsista fica suspensa. Já nos Estados Unidos ficará suspensa temporariamente a vaga de correspondente pleno em Washington. Com isso, deixa o cargo Marcelo Ninio e entra Isabel Fleck no posto de correspondente bolsista. Também foi suspensa a vaga de correspondente bolsista em Nova York.

DCI diagramador infografista

DCI (São Paulo, SP)

Oito colaboradores foram desligados da publicação, entre eles os editores Renê Gardim, Cláudia Bozzo; os repórteres Fernando Barbosa, Sammy Eduardo e Ana Carolina Meira, o revisor José Roberto Leite, além de um diagramador e um infografista.

  Veja São Paulo nova coluna  

Veja (São Paulo, SP)

Dora Kramer deixa o Estado de São Paulo e iniciará uma nova coluna na Veja, prevista para fevereiro, além de um blog em Veja.com.

  ESPN correspondente internacional  

ESPN (São Paulo, SP)

A jornalista Natalie Gedra é a nova correspondente internacional da ESPN Brasil.

  BuzzFeed produções de listas e conteúdo de entretenimento  

BuzzFeed (São Paulo, SP)

O site que ficou conhecido e consagrado por suas produções de listas e conteúdo de entretenimento está expandindo seu time de notícias, recentemente criado, com as contratações de nomes como Tatiana Farah, Alexandre Aragão (alexandre.aragao@buzzfeed.com) e Graciliano Rocha. A ideia da nova experiência é trazer notícias, sejam elas de entretenimento ou não, da forma mais interessante e informativa possível, tornando-se atrativa e compartilhável.

Prêmio Caboré maior Prêmio da propaganda brasileira

Prêmio Caboré (São Paulo, SP)

Aconteceu no dia 5 de dezembro a cerimônia de entrega do Prêmio Caboré, no Citibank Hall. O Prêmio Caboré é considerado o maior Prêmio da propaganda brasileira. Ele consagra os principais profissionais e empresas que contribuem para o desenvolvimento da indústria da comunicação no Brasil. Instituído pelo Meio & Mensagem em 1980, transformou-se no mais cobiçado prêmio do mercado publicitário.

Em sua 37ª edição, o Prêmio Caboré colocou mais 13 nomes em seu rol de vencedores, entre eles Marcio Oliveira, da Lew’Lara TBWA. A lista completa dos vencedores pode ser vista no site do Meio&Mensagem.

Conheça também a seleção das mais importantes atualizações da mídia e dos jornalistas estão acontecendo em outros países da América Latina: *MEDIAware Latam. Caso tenha outras informações sobre alterações recentes na mídia e/ou sobre os profissionais de comunicação ou dúvidas a respeito do conteúdo, entre em contato com nossa equipe de Relacionamento com a Mídia pelo e-mail: mediapt@prnewswire.com.br.

Tags: MEDIAware Brasil, jornalistas, mídia brasileira