Espaço PR Newswire para Comunicadores

O Blog da PR Newswire é um espaço dedicado à produção e desenvolvimento de conhecimento. Aqui você encontra as notícias e os artigos mais interessantes sobre Comunicação. São abordados temas relacionados às Relações Públicas, Jornalismo, Marketing, Publicidade, Mídias Sociais e Digitais. Confira nossos posts e deixe suas observações nos comentários. Queremos saber sua opinião.

11 Comunidades Slack para Criadores de Conteúdo

Slack

Uma ótima maneira de estar à frente na construção de sua carreira ou marca pessoal é se conectar com indivíduos que tenham valores próximos aos seus e que vão além de seus fãs e seguidores.

O Slack é um ótimo ponto para começar. Esse recurso, criado para equipes e profissionais, serve como uma sala de bate-papo para milhares de comunidades em todo o mundo.

Abaixo apresentamos 11 comunidades Slack que recomendamos para jornalistas, blogueiros e outros criadores de conteúdo para ajudar em seu trabalho.

1. Para construir públicos: #CreativeTribes

#CreativeTribes é um grupo de construtores de tribos dedicados, que são sérios quanto ao crescimento de empresas, lucro e suas comunidades. Aqui, mais de 750 empreendedores, inovadores, estrategistas, profissionais de marketing, desenvolvedores, designers, escritores e outros criativos se conectam e compartilham experiências, estratégias e ferramentas. Se você quer se conectar com outras pessoas e ter novas ideias, este grupo pode ajudá-lo a crescer.

 

2. Para criadores de podcast: #Podcasters

A comunidade #Podcasters é, naturalmente, para escritores, produtores e hosts de podcasts. É também para ouvintes ávidos por esse formato e aqueles que querem criar seu próprio programa de rádio digital algum dia. O grupo tem pouco mais de 300 membros registrados e temas como lançamentos, promoções, artes e equipamentos são abordados.

 

3. Para os fabricantes: #Launch

O #Launch foi criado em 2006 por um capricho de Jon Wheatley, então com 18 anos. Começou como uma sala de chat de sua velha escola com cerca de 20 membros. Nesta comunidade secreta, todos adolescentes na época, descobriam temas voltados a web design e desenvolvimento. Mais de dez anos se passaram e muitos de seus membros conseguiram grandes conquistas. Eles se tornaram fundadores da Y-Combinator, Thiel Fellows, empresários, investidores e fabricantes apaixonados. Eles representam empresas como Uber, Apple, Dropbox e muito mais. Essa comunidade Slack agora tem quatro mil membros com o mesmo objetivo: colaborar, discutir sobre novos produtos, encontrar trabalho, receber feedback ou até mesmo encontrar um co-fundador, de acordo com o site.

 

4. Para jornalistas digitais: Digital Journalism Rocks

Esta comunidade Slack foi criada por Lina Timm, gerente do programa Media Lab Bayern em München. Não tem sequer um ano. Timm estava em busca de um lugar onde os entusiastas do jornalismo digital pudessem falar sobre novos projetos, colaborar com ideais e compartilhar sucessos e fracassos. O grupo possui centenas de membros e abordam temas sobre o jornalismo digital como bots para mensagens, monetização e muito mais. Não tem certeza se quer participar? Dê uma espiada em sua página no Medium para se familiarizar. Você também pode acompanhar pelo Twitter: #djrocks.

 

5. Para freelances: #Freelance

Os freelances tendem a compartilhar dos mesmos desafios em comum, diz o site. A comunidade #freelance quer que seus membros compartilhem essas experiências com outros profissionais na mesma situação. Os membros podem utilizar o grupo para fazer novas amizades, encontrar dicas, impulsionar seus negócios, localizar oportunidades com potenciais clientes, parcerias com outros freelances ou apenas passar o tempo.

 

6. Para coleta de dados: Open Data Community

A comunidade ODC Slack é um local de comunicação e colaboração em tempo real sobre dados abertos. O grupo tem pouco mais de 2.300 membros, composto por indivíduos, organizações sem fins lucrativos e corporações. Seus canais ajudam os membros a encontrar fontes de dados abertas e online. Eles também encontram informações sobre eventos, técnicas de mapeamento e outras ferramentas tecnológicas relacionadas a dados.

 

7. Para os fãs dos bots: Botmakers

Os bots invadiram o mundo do jornalismo. Eles podem ajudar a aumentar a produtividade, coletar dados, automatizar processos e até mesmo alimentarem chats - como as comunidades de que estamos falando aqui. Com milhares de bots disponíveis no Slack, Facebook Messenger, Twitter, Kik, Telegram e Skype, muitos estão criando seus próprios bots para uso pessoal e organizações. A comunidade Botmaker é feita para seus fãs e criadores, que querem compartilhar informações e ajudar uns aos outros. De acordo com o site, seus membros são “artistas, jornalistas, educadores, tinkerers, entusiastas e profissionais que fazem e compartilham seus projetos online”.

 

8. Para o futuro da notícia: Modern Journalist

O Modern Journalist, bem como a comunidade Digital Journalism Rocks, explora o futuro da notícia. Esta comunidade Slack começou em 2015 e é moderada por Nathan Gibbs, professor assistente na Abilene Christian University e gerente geral da KACU 89,5 FM no Texas. O grupo cobre tudo, desde jornalismo na web, reportagem digital, narração interativa e engajamento. Você também pode conversar com os profissionais de mercado sobre oportunidades de trabalho e freelancer além de ganhar outros conselhos. Siga o @ModernJourno no Twitter.

 

9. Para entusiastas de realidade virtual e AR: VR Theory

Falar do futuro da notícia, realidade virtual e realidade artificial são algumas das tendências mais abordadas. Para acompanhar as últimas notícias e ferramentas de VR / AR, junte-se a este grupo de mais de 300 membros. Você também pode ajudar a nomear sua associação.

 

10. Para redes sociais: Buffer

O Buffer é bem conhecido no espaço da mídia social por sua plataforma de agendamento, permitindo aos usuários que gerenciem o compartilhamento nas redes sociais e analisem uma série de dados. Sua comunidade Slack é um espaço dedicado para discutir temas em comuns entre profissionais de marketing, mídias sociais e as pessoas que as usam para o seu trabalho ou hobbies. De acordo com sua página, os membros podem compartilhar as últimas notícias, pedir conselhos, descobrir novos livros e recursos para continuar aprendendo, encontrar ajuda ou simplesmente compartilhar alguns GIFs divertidos.

 

11. Para novatos: Aprenda sobre Slack

Se antes de se juntar a uma comunidade, você pretende obter uma compreensão geral da aplicação Slack e como fazê-la funcionar, junte-se a este grupo com mais de 400 membros para aprender algumas dicas e truques.

Primeiro, faça o download do aplicativo Slack em seu smatphone ou desktop. Em seguida, junte-se aos seus grupos preferidos a partir de URLs. Siga as instruções de cada grupo a partir daí.

Etiqueta Slack

Se você já participou de um bate-papo no Twitter, a etiqueta no Slack deve parecer bastante familiar. Caso contrário, aqui estão algumas dicas rápidas.

  • Procure as regras específicas da comunidade. Muitas comunidades Slack terão suas próprias diretrizes ou códigos de conduta que desejam que seus membros sigam e impedem membros falsos com uma simples visualização em seu perfil antes de entrar. Pode haver algumas regras no final da página com diretrizes e códigos de conduta como para os #Launch’s e Botmaker’s.
  • Apresente-se. Assim como faria em qualquer tipo de reunião, apresente-se e tente causar uma boa primeira impressão. Quer parecer um especialista? Faça uma introdução sólida no bate-papo, explique quem você é e o que pretende fazer ou até mesmo como espera contribuir.
  • Crie uma conversa significativa. Na maioria destes chats acima, os membros estão lá para aprender e expandir suas habilidades. Faça perguntas interessantes e escreva respostas claras para ajudar a discussão. Quanto mais valiosas e autênticas suas respostas, as pessoas irão confiar em você e pedir seu auxílio.
  • Seja profissional. É uma dica de senso comum. Você pode não concordar com todos, mas seja construtivo em sua conversação. Seja respeitoso e não um spam ou troll para os membros do seu grupo.
  • Certifique-se de que você está no canal certo. Cada comunidade pode manter um número de canais diferentes baseados em temas, para ajudar a manter as discussões organizadas. Por exemplo, eles podem ter um canal específico como #jobs e outro para #chatbots, entre muitos outros. Antes de fazer uma pergunta ou entrar em uma conversa, certifique-se de que você está no canal certo para expor seus temas específicos.

*Texto original publicado no Blog Beyond Bylines: 11 Must-Join Slack Communities For Writers and Creators.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Tags: Marketing, Slack, Comunidades online

Como Gerar Engajamento com Campanhas no Twitter

Campanhas no Twitter

Mesmo com o grande número de usuários de mídias sociais, conseguir com que o público interaja com a sua marca é cada vez mais desafiador. Você não pode esperar que ele venha até você. É preciso dar o primeiro passo e oferecer algo valioso.

Uma das ações mais atrativas que você pode adotar no Twitter é a realização de um concurso ou campanha.

Essas ações, fornecem aos seus seguidores a chance de interagir com você e sua marca, colocando em destaque a sua hashtag e fazendo parte de suas ações e experiências.

No entanto, muitos blogueiros e marcas são conservadores e deixam de criar um concurso no Twitter com medo de não conquistar a participação dos usuários. Ou pior, eles investem tempo em uma campanha que não recebe a adesão dos internautas.

Felizmente, existem algumas dicas importantes que você pode seguir para garantir que o seu público participe. São elas:

Diminua a barreira de entrada (o máximo possível)

Muitas vezes, as campanhas feitas nas redes sociais falham porque simplesmente não valem a pena.

Marcas e influenciadores bem-intencionados estabelecem metas e vários mecanismos para mensurar cada participante em seu funil, sem perceber que cada passo que eles adicionam é uma barreira à participação.

Você provavelmente já viu isso antes: Uma marca oferece um prêmio muito interessante e você acaba participando.

Cinco minutos depois, você é direcionado para uma página com um longo formulário de pesquisa.

O que fazer? Nove entre dez pessoas, sentem-se frustradas por desperdiçar seu tempo.

As campanhas devem ser mensuráveis e alinhadas a uma meta estabelecida, mas se os seus seguidores tiverem que passar por muitas etapas, eles provavelmente perderão o interesse.

Se você tem uma ótima ideia, mas exige muito tempo de seus seguidores, você precisa de alguma forma incentivá-los.

 

Incentivar com o prêmio certo

A maneira mais fácil de engajar as pessoas é oferecer a elas algo que você sabe que elas querem. Você conhece seu público melhor do que ninguém, certo? Então, o que você acha que realmente iria deixá-los animados?

Por exemplo, para os blogueiros, a parceria com uma marca para oferecer um novo produto pode ajudar e incentivar a participação.

Você tem que ser criativo, mas se você tiver dificuldades, use uma enquete no Twitter.

Esta é uma ótima maneira de construir buzz para a sua próxima promoção. Deixe seus seguidores te dizerem exatamente o que eles querem.

Ao escolher um prêmio, mantenha estas três ideias em mente:

  1. O prêmio é sobre a marca? Pergunte a si mesmo: “Faz sentido para você oferecer este prêmio? ”
  2. Isso pode mudar dependendo do prêmio, reveja o ponto acima (reduzir a barreira de entrada), você quer que seus seguidores sintam que você valoriza o tempo deles.
  3. Seu concurso segue as diretrizes do Twitter para promoções? Ao hospedar uma campanha ou sorteios de qualquer tipo, certifique-se de fazer sua lição de casa e cumprir todas as leis e regras aplicáveis.

Abra um canal de comunicação

Pedir likes ou retweets é a forma de campanha mais simples que você pode fazer, mas o que você receberá além dessa interação? O que seus fãs vão conseguir, além do prêmio que você ofereceu?

O objetivo final de qualquer concurso no Twitter deve ser o engajamento com seus seguidores e criar uma experiência positiva em torno da sua marca. Há maneiras de fazer exatamente isso sem pedir muito aos internautas.

Uma opção eficaz é fazer perguntas. Pesquisas e curiosidades são ótimas, mas leve-os a um passo adiante e peça opiniões e ideias sobre alguma tendência em seu mercado.

Lembre-se, a mídia social começou como uma plataforma para as pessoas compartilharem seus pensamentos e se conectarem. Por que não fazer exatamente isso?

Uma vantagem desse truque é que ele cria uma riqueza de conteúdo gerado pelo usuário que você pode reutilizar.

Cada dia, veja as três primeiras respostas e repita-as como citações em uma imagem e marque os usuários que as escreveram antes de compartilhá-la. Você também pode transformar seu público-alvo em criadores de conteúdo promovendo a publicação de fotos e vídeos.

Afinal, conteúdo com imagens relevantes recebe 94% mais visualizações do que o conteúdo sem imagens. Ferramentas de criação de imagens gratuitas como o Canva tornam esse processo mais fácil e aumentam o impacto da sua campanha.

Escute o que o público diz

Monitorar o Twitter durante uma campanha é uma tarefa óbvia, mas acompanhar o que as pessoas dizem antes e depois do concurso também é importante.

Antes de começar, monitore todos os canais de mídia social e tradicionais para ajudar a identificar os temas, atividades e ideias de prêmios que você criará para sua campanha.

Monitore durante e após sua campanha para avaliar quantas publicações o concurso está gerando e seu impacto na marca.

Uma estratégia de comunicação que monitora os canais de mídia tradicionais e sociais é a mais eficaz, mas pode ser a mais difícil de implementar.

Faça o download Identifying Opportunities & Issues: Keys to Monitoring Traditional & Social Media para dicas de como usar o monitoramento em sua estratégia de comunicação.

*Texto original publicado no Blog Beyond Bylines: How to Win When Hosting a Twitter Contest.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Tags: Marketing, Campanhas no Twitter, Marketing Digital

Diga Adeus a Má Escrita! 7 Dicas de Como Escrever Bem

Dicas-de-Como-Escrever

Um dos meus melhores editores uma vez me disse que para evitar o bloqueio criativo, basta começar a escrever.

As instruções eram simples: começar a escrever de qualquer ponto da minha história e colocar algumas palavras importantes logo baixo. Com isso eu teria o suficiente para amarrar o texto e finalizar meu rascunho.

Mas, é mais fácil falar do que fazer. Após anos escrevendo e editando, colocar as palavras no papel é um exercício complexo para o cérebro.

Em 2017, decidimos combater os maus hábitos de escrita e ressaltar os bons.

Nº 1. Você precisa de um plano.

Ser desorganizado é ultrapassado. Faça um favor aos seus editores: esboce ou direcione o que você for escrever. Onde você pretende chegar com seu texto, de quem você gostaria de falar e qual seu objetivo. Isso pode salvar você (ou seu editor) de ter que reescrever todo o seu trabalho. Mantenha sempre seu público-alvo em mente. Seu cérebro vai agradecer mais tarde por você ter pensado nisso.

Nº 2. Ser curto e agradável é o caminho.

Você se arrisca a perder leitores quando seu estilo de escrita é muito longo. Escrever de forma clara e concisa manterá a atenção do público. Frases e parágrafos extensos não funcionam.

Nº 3. Não espante seu público.

Você provavelmente conhece pelo menos uma pessoa que fala diferente da forma como escreve. Isso não é bom. Escrever como se fala mantém a proximidade com os leitores. Se o texto for atrativo, com tempo, seus leitores vão se engajar com o seu texto e naturalmente ele será compartilhado nas mídias sociais. Isso é uma vitória.

Nº 4. Seja você mesmo.

Semelhante ao item acima, não afaste seu público-alvo com seu vocabulário ou palavras difíceis. Seja você mesmo. Os leitores respeitam a transparência e os escritores que escolhem seguir. Se você tentar ser alguém que você não é, logo eles irão perceber.

Nº 5. Use citações (com moderação).

Sim, é importante ter fontes que endossam o tema que está trabalhando. Especifique-o no texto e atribua corretamente suas palavras sem tirá-las do contexto. Mas há um limite. É como usar muitas hashtags – o excesso não é legal e se torna cansativo. Nem todas as aspas são iguais, saiba escolhe-las com sabedoria e não tenha medo de parafrasear o resto.

Nº 6. Tenha tempo para editar seu texto.

O Ideal é você ler e reler seu texto. Ao longo do tempo, suas anotações mentais, de como usar citações e frase vão se tornar naturais em sua forma de escrever.

Nº 7. Saiba a hora de parar.

Às vezes, você só precisa parar, se desligar e recarregar as energias. Existem muitos programas de residência para escritores que permitem realizar projetos de redação e fornecem ambientes inspiradores. Dê uma olhada e veja se vale a pena.

Boa escrita!

  Modelo de Press Release

*Texto original publicado no Blog Beyond Bylines: Say Goodbye to Bad Writing: Habits to Kick in 2017.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Tags: Jornalismo, Escrever bem, bloqueio criativo, Como escrever

O E-mail Marketing Voltou

E-mail-Marketing

Você viu que ele voltou? O e-mail marketing está no topo da lista de tendências de marketing para 2017.

Mesmo que as taxas de engajamento de e-mail marketing continuem caindo ano após ano, a profissional de marketing de conteúdo e contribuinte do Hubspot, Sophia Bernazzani sugere que a culpa não é do formato e sim do aumento de competitividade.

Para garantir que o seu e-mail gere resultados e seja visto na caixa de entrada do seu público-alvo, considere esses pontos antes de enviar:

Personalização

Com a exceção de escrever um título brilhante, a maioria das pessoas tende a clicar apenas nos e-mails das marcas que prometem (ou entregaram no passado) algo de valor e que realmente interesse.

Os especialistas da Marketo ressaltam que personalizar o conteúdo para cada destinatário é uma ótima maneira de aumentar o valor e gerar altas taxas de conversão, aberturas e cliques.

Por exemplo, a marca Kobo, de e-books, me envia ofertas diárias, incluindo especiais, quando o preço cai para um livro que visitei em sua loja virtual. Com base em minhas compras anteriores, também recebo recomendações para novos livros que possam me interessar. O resultado? Eu abro nove de dez e-mails da Kobo porque sei que eles vão me oferecer algo que eu quero.

De forma individual, personalizar cada e-mail de marketing é impossível a menos que você tenha uma lista muito pequena! No entanto, sistemas de automação de marketing permitem tal personalização em grande escala e podem rastrear o comportamento de um cliente antes de disparar comunicações relevantes e pré-definidas.

Segmente, segmente e segmente!

As campanhas de e-mail bem-sucedidas são baseadas em alta segmentação. Ela consiste em dividir sua lista em vários grupos, com base em critérios semelhantes. Isso permite que você trabalhe de forma focada e crie ofertas diferentes para atender às diferentes necessidades de grupos específicos dentro de seu banco de dados.

Para te ajudar a começar, o MailChimp oferece alguns exemplos de como segmentar uma lista muito grande.

Tente segmentar por:

  • Tipo de Cliente
  • Localização geográfica
  • Cargo
  • Data de inscrição (a data em que o usuário assinou sua lista)
  • Grupos de interesse
  • Atividade do assinante
  • Comportamento de compra

A maioria das empresas têm diversos dados de seus clientes e assinantes esperando para serem integrado às campanhas de e-mail marketing.

Por exemplo, a Kobo me oferece títulos dentro de ficção para adolescente e gêneros de ficção científica. Meu comportamento de compras passadas foi capturado e é usado para determinar quais ofertas de marketing eu vou receber no futuro. Use todos os insights à sua disposição para criar campanhas de e-mail úteis.

Trabalhe com a interatividade

O marketing interativo por e-mail prova ser um sucesso e aprimora a experiência do usuário.

Um estudo de empresa Litmus, examinando tendências de e-mail marketing, explica que quando a mensagem é interativa, se torna uma ferramenta poderosa devido à sua capacidade de reduzir as barreiras para o engajamento.

Por exemplo, a marca de moda ModCloth mostra aos seus leitores como colocar em camadas suas peças de roupas favoritas, em sua newsletter informativa e interativa:

  marca de moda

O RadioShack adicionou interatividade ao boletim Cyber Monday com uma contagem regressiva em tempo real incorporada no e-mail.

  RadioShack

Newsletters para clientes

Um boletim de notícias para clientes é uma boa estratégia de se manter junto ao público. Lembre-se, não se trata apenas dos seus interesses! Em um artigo do Hubspot, a gerente de marketing Lindsay Kolowich lista suas newsletters de notícias favoritas, descrevendo porque os vê com bons olhos. “Os boletins mais eficazes visam educar, não vender”, explica Kolowich.

Uma newsletter informativa deve oferecer uma boa mistura de conteúdo, com foco que vai além de promoções e descontos. Ao invés de empurrar um produto, liste seus benefícios, tente destacar um estudo de caso que diz como um cliente se beneficiou com esse produto ou descreva suas mudanças mais recentes e aponte seus principais recursos com o famoso “Você Sabia”.

Experimentar

Uma rápida pesquisa no Google de “Quais dias são melhores para enviar campanhas de marketing por e-mail? ”, produz mais de oito milhões de resultados – e sem muito consenso. O melhor momento para enviar a sua newsletter vai depender da natureza do seu público específico. Faça testes para encontrar a hora certa para enviar sua campanha, em diferentes dias da semana, em horários alternados ao longo do dia e em diferentes frequências ao longo do ano. Saiba o que funciona para suas campanhas com base na taxa de abertura, clique e conversões do seu público.

Pense primeiro nos smartphones

Desnecessário dizer que a sua newsletter e campanhas de e-mail marketing devem ser mobile-friendly. Um estudo da Litmus descobriu que 56% dos usuários de e-mail preferem abri-los em dispositivos móveis. Isso significa adotar o design responsivo para que você esteja dentro da experiência do usuário, independente do seu ponto de acesso.

Kevin George, Chefe de Marketing da E-mail Monks, uma das empresas de codificação e design de e-mail que vem crescendo, respira e-mail marketing. Ele explica: “O conteúdo do e-mail, também, deve ser escrito pensando no usuário mobile. O assunto e o call-to-action devem ser curtos e direto ao ponto e fáceis de clicar no dispositivo móvel”.

Anti Spam

Esta é a legislação que assombra os sonhos de profissionais de e-mail em vários lugares do mundo. Por exemplo, no Canadá, a lei completa de CASL entrará em vigor em 2017 para garantir que as marcas estejam de acordo com a Lei Anti-Spam Canadense. Conversamos com Derek Lackey, Presidente da Associação de Marketing Direto do Canadá, trazendo dicas e conselhos de especialistas para ajudar as empresas a adotarem as medidas necessárias para legalizarem suas atividades nos próximos meses. Leia o artigo na íntegra aqui.

IMAGEM

Marketing por e-mail faz parte da sua estratégia de marketing 2017? O que você gostaria de receber por e-mail e por quê?

*Texto original publicado no Blog Beyond the Wire: Email Marketing is Back.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Tags: Marketing, Email Marketing, Estratégia de Marketing

Fevereiro, Valentine's day e o Amor ao Cliente

Valentines-day

Como fevereiro é o mês do Valentine's day, esse é o momento de dar um pouco de amor para as pessoas que tornam seu negócio realidade: os clientes!

Aqui estão algumas estratégias inovadoras para mostrar o seu amor pelo cliente, mesmo que de forma digital.

1. Demonstre seu amor via mídia social

Se você estiver conectado aos seus clientes nas mídias sociais, faça questão de compartilhar seu conteúdo, responder seus comentários e agradecer quando eles compartilham suas publicações.

Ao voltar sua atenção para seus clientes, você os transformará em consumidores fiéis. Poucas empresas fazem isso, levam muito tempo para conhecer seu público e interagir com eles. Se você tem uma rede social, compartilhar as publicações ajudará a atingir mais pessoas e ganhar alcance. Você pode ter certeza que seus clientes vão gostar da iniciativa.

2. Envie ofertas exclusivas via e-mail

O e-mail ainda é uma das melhores maneiras de fazer clientes inativos voltarem a comprar. Mas, ao invés de apenas ofertar um cupom de desconto, empacote essa promoção como uma oferta especial de São Valentim.

Envie um cartão digital bonito, com um assunto que o convença a abri-lo para ver sua oferta exclusiva e que não pode ser encontrada em outros canais, como Google ou em seus perfis sociais. Esta oferta deve ser tão boa que eles não vão resistir. Ofereça um grande desconto ou um presente após a compra. Em seguida, rastreie seus resultados para que você saiba se deve fazer uma oferta semelhante no futuro.

3. Destaque seus clientes em um blog

Outra maneira de prestigiar seus clientes é entrevistá-los para o seu blog. Todo mundo gosta de ter “cinco minutos de fama”. Selecione clientes específicos e apresente-os ao restante do seu público. Você não só mostrará sua consideração por ele, mas construirá um relacionamento de longo prazo.

Para selecionar os entrevistados para o blog, você pode realizar um concurso, escolher aleatoriamente ou com base em seu banco de dados. Lembre-se que o foco da entrevista são eles e não a sua marca.

Você também pode fazer algo semelhante por meio da mídia social: escolha um cliente para fazer uma publicação no Facebook ou Instagram, e peça para que ele a compartilhe.

 

4. Depoimentos e testemunhos de clientes

As pessoas gostam de ouvir como os outros veem seus produtos, então uma alternativa para a entrevista é o depoimento de quem já usou. Pergunte aos seus clientes sua opinião sobre seus produtos via mídias sociais para coletar breves depoimentos e publicá-los em seu blog.

Você pode promove-los para gerar mais exposição para seus clientes: crie uma campanha de mídia social para compartilhar cada depoimento e marque seu cliente se possível.

Essas ações podem ser consideradas simples perto do grande benefício que essas ações trarão!

IMAGEM

*Texto original publicado no Blog Beyond PR: Show Your Customers Some Love Online This Month.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Tags: Marketing, Atendimento ao cliente, Valentine's day

Como Gerar Leads Qualificados com Releases Multimídia

Leads-Qualificados

Os press releases são uma ferramenta valiosa para gerar awareness de marca, sejam elas B2B, B2C ou sem fins lucrativos.

Mas você sabia que eles também podem direcionar leads qualificados para o seu negócio?

Cada vez mais nos aprofundamos nos benefícios e no ROI dos press releases. Hoje destacamos como a marca Lavu, cliente da PR Newswire, utilizou elementos multimídia em seus comunicados para gerar mais engajamento, awareness e vendas.

Se você conseguiu entrar em um novo mercado ou se posicionar como líder entre os seus concorrentes, sabe que segmentar o público-alvo e transmitir as mensagens certas e no momento certo são essenciais para atingir seus objetivos. Todo press release começa com o desenvolvimento de um conteúdo que atraia o público e o incentive a agir.

Modelo de Press Release

Aqui estão algumas ideias de conteúdo multimídia para você usar em seu próximo press release e conseguir mais visualizações:

  • Fotos
  • Vídeo
  • PDFs
  • Infográficos
  • Gráficos

Após identificar as necessidades do seu público, é hora de começar a trabalhar e utilizar as melhores práticas do mercado para compartilhar o seu conteúdo. Publique-o em seus principais canais, incluindo:

  • Website
  • Pesquisa orgânica
  • Mídia paga
  • Relações públicas
  • Mídias sociais

Quando a Lavu implementou essas práticas em suas divulgações e press releases multimídia, a marca conseguiu aumentar em 200% seu número de leads. Para conseguir que seus resultados fossem mensuráveis, eles incorporaram um formulário para geração de leads acompanhado de seu release. Além disso, a PR Newswire oferece o Visibility Report, relatório aprofundado sobre o público e engajamento, mapeados de acordo com seus objetivos de mercado.

Leia o estudo de caso completo para ver como a Lavu, criador do primeiro aplicativo completo de iPad Point of Sale (POS) para restaurantes, aumentou o awareness da sua marca e também a geração de novos leads de vendas por meio da distribuição de press releases da PR Newswire.

*Texto original publicado no Blog Beyond PR: Case Study: Multimedia News Releases Generate Quality Leads.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Tags: Relações Públicas, RP, Press Release, Multimídia

6 Erros em Marketing de Conteúdo que Devemos Evitar

Content Marketing Mistakes

Nosso trabalho evolui diariamente. A cada novidade, os profissionais de marketing recebem mais tarefas e responsabilidades. E esse ano promete ser mais exigente do que os anteriores.

Se você está entre os 84% dos profissionais que aumentarão seu investimento em marketing de conteúdo esse ano, evite cometer erros do passado:

Erro # 1: Criar conteúdo sem um objetivo

Uma campanha é tão importante quanto os insights que a sua mensagem sugere”, diz James Rubec, estrategista de conteúdo da Cision.

Se o seu conteúdo não é útil, valioso e relevante para seus públicos, ele não terá audiência. Descubra o que é mais interessante para o seu público. Escute cuidadosamente antes de começar a escrever qualquer coisa. O monitoramento social não só descobre as necessidades de seus clientes, mas também fornece insights sobre outros tipos de conteúdo que eles consomem e interagem.

É hora das marcas monitorarem mais do que apenas suas menções. O monitoramento de mídia é um poderoso amigo. Pode capturar o que está sendo publicado em seu mercado como um todo e fornece dados estatísticos relevantes para guiar as suas próximas ações.

Veja como o Município Regional de Wood Buffalo no Norte de Alberta e o NHS na Inglaterra se beneficiaram do monitoramento social para economizar dinheiro e alcançar seus objetivos de comunicação.

Erro # 2: Trabalhar sem um calendário de conteúdo

Construir um calendário de conteúdo é essencial para se planejar e preparar campanhas eficazes que se conectam com as pessoas certas e no momento certo. Ver seus temas de conteúdo mapeados em uma planilha semanal ou trimestral traz novas ideias de forma garantida. Você pode perceber que um conteúdo criativo pode ser mais apropriado na volta às aulas do que durante as férias, por exemplo. Ou que você não tem tantas semanas de trabalho como você pensou que teria antes de um evento em junho.

Um exemplo é o calendário editorial criado pela CNW. Ele ajuda a alinhar conteúdo como eventos sazonais importantes, roteiro de marketing de produto e estratégia de negócios, garantindo que o plano continue sólido.

Aproveite ao máximo conteúdos populares, reciclando-os periodicamente ao longo do ano. Inclua promoções de conteúdo do passado em seu calendário editorial. Isso cria uma frequência entre as novas publicações e aquelas que são perenes.

Erro # 3: Inclua call-to-actions

Nunca deixe de melhorar seus resultados. Mostre ao seu público o que você espera que ele faça. Não seja tímido, essa não é a hora.

Quer que o público faça um download? Inclua as palavras “baixe agora”. Se seu objetivo é aumentar seu engajamento na mídia social, inclua ícones de compartilhamento em seu press release ou posts de blog. Incentive os leitores a se inscreverem em sua newsletter por meio de uma caixa de inscrição pop-up ou inclua um botão “solicite uma demonstração”.

Monitorar os resultados dos seus call-to-actions (CTAs) permite demonstrar o valor do seu conteúdo - o que é importante quando se discute seu orçamento com a diretoria.

Deixar um conteúdo sem um CTA é um erro de iniciante que você não quer cometer em 2017.

 

Erro # 4: Pensar só em você

Os profissionais de marketing mais experientes evitam forçar a promoção de seus produtos e serviços dentro do seu conteúdo. Incluir uma menção de algum produto pode ajudar a resolver um problema do leitor e é perfeitamente aceitável, mas o marketing de conteúdo não deve se assemelhar a um panfleto online.

Mesmo que você queira vender um produto ou serviço, seus clientes esperam uma narrativa atraente e uma perspectiva mais humana”, explica Talya Miller, gerente de comunidade na agência de marketing digital, Sculpt.

Ouça seus clientes para entender suas necessidades e conhecer as expectativas que eles têm em relação à sua marca.

Erro # 5: Ignorar os influenciadores

Awareness é bom, mas ser recomendado vai além”, explica Joe Tripodi, CMO, da The Coca-Cola Company.

A publicidade já não atrai clientes como antigamente. Os consumidores preferem recomendações de outras pessoas de forma natural e orgânica. Escolher o influenciador certo para se associar é um desafio que muitos profissionais de marketing e comunicação enfrentam. Monitorar (ver Erro # 1!) ajudará a identificar quais influenciadores seu público-alvo segue e mais se engajam.

Esse post ajuda marcas a usarem dados e insights para escolher o influenciador perfeito para sua próxima campanha. Uma dica: garanta que sua marca seja compatível em todos os momentos.

Erro # 6: Esquecer da promoção do seu conteúdo

A criação é a primeira de muitas etapas no processo de marketing de conteúdo. Muitas vezes, as marcas apenas publicam um post no blog e esperam que ele seja lido e inspire o público.

Em 2017, comprometa-se a compartilhar seu conteúdo em todos os canais para alcançar o maior público possível. As estratégias de marketing de conteúdo mais bem-sucedidas incluem táticas de distribuição. Publique um tweet com o link para o seu último post ou envie um press release para promover o seu próximo evento no Facebook Live. Nosso whitepaper, The Distribution Effect: Bring Your Content Marketing to The Next Level, fornece dicas e um checklist que ajudará você em sua estratégia de distribuição e atender seus objetivos de negócios.

*Texto original publicado no Blog Beyond the Wire: Content Marketing Mistakes to Leave Behind.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Tags: Marketing, Marketing de Conteúdo, Marketing Digital

O Poder da História – Qual é a Narrativa da sua Empresa?

Narrativa

Como atingir seu público? Ou melhor, como fazer com que seu público realmente se conecte e se envolva com sua marca. Você não pode ser muito autopromocional senão as pessoas não irão se interessar por você. Assustá-las para que elas comprem seus produtos também não funciona muito bem (e tampouco é agradável). Então, o fazer?

Crie uma narrativa!

O marketing de conteúdo deve mudar sua estratégia à medida que o público se cansa das que já existem. Porém, contar uma boa narrativa nunca sai de moda.

O que o é uma narrativa para empresas?

Uma narrativa da empresa não é uma declaração de sua missão ou inventário de seus produtos ou serviços. É a história do por que você entrou no mundo dos negócios e como você quer mudar o mundo.

Fornecer produtos para uso doméstico que prezam pelo meio ambiente é a declaração da missão da Seventh Generation, e essa é uma ótima base para suas histórias:

“Para inspirar a revolução do consumidor que se importa com a saúde para as próximas sete gerações”.

Imagine as histórias que a marca pode contar a partir disso. Por exemplo, como os produtos biodegradáveis realmente melhoram nosso meio ambiente ou compartilhar o relato de uma criança que conhece produtos sustentáveis dentro de sua casa.

De onde vem a sua narrativa?

  e-books

O marketing de conteúdo é o trampolim perfeito para sua narrativa e, de fato, essas histórias podem tornar sua marca ainda mais atraente. Ao invés de falar sobre seus produtos, você está contando a história deles. E as pessoas adoram uma boa história.

Seu blog, contas em redes sociais, e-books, relatórios, infográficos... essas são oportunidades para diversificar sua habilidade de contar histórias. Use vídeos e fotos para melhorá-los. Afinal, todo mundo adora imagens!

Seja consistente

O desafio de uma narrativa de marca é que existem dezenas de histórias importantes que devem ser contadas: as que envolvem seus clientes, funcionários, investidores, empresários, etc. É importante definir o que você quer que sua narrativa seja, para que todos compartilhem da mesma história.

Evite várias interpretações. Escreva e divulgue suas histórias a todos os departamentos. Por exemplo, sua equipe de atendimento ao cliente precisa conhecer as histórias que você deseja compartilhar com o público.

Isso tornará mais fácil seu marketing e agiliza a narrativa, mantendo-a consistente em todos os canais mesmo quando gerenciados por pessoas diferentes. Ter uma narrativa clara e definida é uma valiosa ferramenta de marketing para as pessoas se relacionarem. E quando isso acontece, o público fica mais propenso a comprar os seus produtos.

Imagem De Stock: Pixabay 1

Susan Payton é presidente da Egg Marketing & Communications, uma empresa de marketing especializada em conteúdo e gerenciamento de mídia social. Ela faz publicações frequentes em blogs direcionadas as pequenas empresas e ao marketing, incluindo Cision, Forbes, AllBusiness, Small Business Trends, The Marketing Eggspert Blog e Tweak Your Biz. Siga ela no Twitter: @eggmarketing.

 

*Texto original publicado no Blog Beyond PR: The Power of a Good Story: What’s Your Company Narrative?

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Mediaware - Uol, Globo.com e Infoglobo

Bem-vindo ao MEDIAware, a newsletter mensal com o resultado das pesquisas da equipe de mídia PR Newswire.

  Mediaware PR Newswire

MEDIAware tem como objetivo trazer a seleção das mais importantes atualizações da mídia e dos jornalistas que ocorrem em todo o Brasil, através do trabalho feito por nossos pesquisadores. Caso tenha informações sobre alterações recentes nas mídias e profissionais de comunicação ou dúvidas a respeito do conteúdo, entre em contato pelo e-mail: mediapt@prnewswire.com.br.

O Povo

O Povo (Fortaleza, CE)

Pelo terceiro ano consecutivo o posto, Tânia Alves (ombudsman@opovo.com.br) tem seu mandato como ombudsman renovado.

Portal Globo.com

Globo.com (Rio de Janeiro, RJ)

Fabrício Vitorino (fabricio@corp.globo.com) deixa o cargo editor do Tech Tudo e passa a integrar a equipe de editores de capa do portal da Globo.com. Thassius Veloso (thassius@corp.globo.com) e Melissa Cossetti (melissa.cossetti@corp.globo.com) passam a responder pela pauta do Tech Tudo.

Portal UOL

Portal UOL (São Paulo, SP)

Fernando Rodrigues deixou definitivamente o Grupo Folha para se dedicar exclusivamente ao site Poder360, projeto criado por ele que traz conteúdos relacionados ao poder e à política.

Rede Globo

Rede Globo (Brasília, DF)

O apresentador da GloboNews em Brasília, Carlos Monforte, deixou o grupo, por sua própria vontade, após 36 anos de colaboração.

Tribuna Araraquara

Tribuna Impressa (Araraquara, SP):

A publicação deixou de circular no início deste ano, após 20 anos, devido ao novo projeto digital do grupo, ACidade ON.

  Notícias do Dia Joinville  

Notícias do Dia (Joinville, SC)

Após 10 anos circulando pela maior cidade do estado, o jornal deixou de circular por falta de rentabilidade.

Escola de Inovação Coletiva

INCA - Escola de Inovação Coletiva (São Paulo, SP)

Em atividades desde o fim de 2016, a INCA é uma escola de cursos livres que existe para compartilhar conhecimento através da metodologia da aprendizagem colaborativa. Ela também funciona como um negócio social, oferecendo cursos gratuitos para comunidades de baixa renda em parceria com a iniciativa privada.

No dia 09 de março, será o primeiro dos cinco encontros do curso Jornalismo Colaborativo e Mídia Independente, com o intuito de estimular a reflexão sobre a função do jornalismo colaborativo como ferramenta de transformação da sociedade e estimular o pensamento crítico dos participantes com o objetivo de que repensem a maneira como produzem conteúdo.

Para inscrições e mais informações, acesse o site ou entre em contato pelo (11) 9.9979-1087.

Prêmio-de-Jornalismo

Prêmio ASDEP de Jornalismo 2017 (Porto Alegre, RS)

Estão abertas as inscrições para o VI Prêmio ASDEP de Jornalismo, que premiará as melhores reportagens veiculadas entre 1º de janeiro e 31 de dezembro de 2016, na imprensa de todo RS, que abordem temas sobre segurança pública e a atuação dos Delegados de Polícia do Estado, nas categorias de jornalismo impresso, fotojornalismo, rádio, televisão e reportagem online.

Para participar é preciso ter registro profissional da categoria, preencher a ficha de inscrição e enviar o material, juntamente com uma cópia, pelos Correios para a sede da Associação (Rua Visconde de Inhaúma, 56, Azenha, Porto Alegre/RS). O regulamento completo e a ficha de inscrição estão no site Asdep. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até o dia 28 de fevereiro.

Infoglobo

Infoglobo (Rio de Janeiro, RJ)

Como parte do processo de unificação das redações dos jornais O Globo e Extra, a integração de trabalho entre as duas publicações começou a valer a partir do início deste mês de fevereiro. Com isso, as equipes das editorias de bairros, cultura, economia, esportes e saúde, entre outras, foram reduzidas e, mesmo com as contratações que serão feitas para comandar as novas estratégias, a estrutura da empresa ficará com menos 32 pessoas daqui para frente.

SBT

SBT (São Paulo, SP)

As jornalistas Joyce Ribeiro e Patricia Rocha, que apresentavam o "Primeiro Impacto" junto com Karyn Bravo, foram desligadas da emissora. Karyn deve permanecer no grupo. Joyce, em uma publicação de agradecimento nas redes sociais, disse que seguirá focada em novos projetos voltados para o jornalismo e entretenimento, aos quais já vinham sendo amadurecidos há algum tempo.

FGuaraná

FGuaraná Comunicação Estratégica (Rio de Janeiro, RJ)

Após a realização do projeto de reurbanização do Porto Maravilha, que atraiu para a Região Portuária do Rio os principais eventos e feiras da cidade, além de empreendedores de diversas áreas, a FGuaraná teve um aumento de 50% na carteira de clientes do segmento. Com isso, foi criado um núcleo especializado para atender aos clientes da Região Portuária com uma equipe especializada em Marketing de Conteúdo Digital e Branded Content, que desenvolve conteúdos e estratégias eficazes para cada tipo de mídia. Para saber mais, acesse o site.

Conheça também a seleção das mais importantes atualizações da mídia e dos jornalistas estão acontecendo em outros países da América Latina: *MEDIAware Latam. Caso tenha outras informações sobre alterações recentes na mídia e/ou sobre os profissionais de comunicação ou dúvidas a respeito do conteúdo, entre em contato com nossa equipe de Relacionamento com a Mídia pelo e-mail: mediapt@prnewswire.com.br.

Tags: MEDIAware Brasil, jornalistas, imprensa brasileira

Como Fortalecer seu Blog com um Plano de Ação Mês a Mês

Planejamento Blog

Todo começo de ano temos a sensação de um novo começo, renovação. Com os blogueiros não é diferente. E é nesta época do ano que provavelmente surgem novas ideias. Um plano de ação mensal pode ajudá-lo a mensurar seus resultados com mais precisão e chegar nos objetivos traçados. Pensando nisso, o blog Beyond PR, publicou um plano anual para atrair novos públicos com os “12 meses de Marketing de Conteúdo”.

Embora seja direcionado para profissionais de marketing, muitas dessas dicas podem ser usadas por criadores de conteúdo de vários segmentos.

Abaixo as 12 dicas voltadas para blogueiros:

Janeiro: Repensar o uso de e-mails

Como você conquista novos assinantes? Você acredita que os internautas irão se inscrever em em seu feed RSS (“praticamente morto”) sem qualquer esforço da sua parte ou você costuma usar uma newsletter para manter os leitores conectados com o que você está fazendo? Essa atividade de compartilhar seus posts, seja ela automática ou manual, é uma ótima forma de manter o seu público atualizado. Você usa newsletters? Aproveite este mês para fazer um brainstorm sobre novos tipos de conteúdo e como torna-los atrativo, diz Susan Payton, autora do “12 meses de Marketing de Conteúdo”. Um e-book, um novo post ou outros tipos de publicações podem incentivar as pessoas a se inscreverem. Muito mais do que apenas disponibilizar o botão “Assinar Newsletter”.

Fevereiro: Continuar com a estratégia de posts para o blog

Como Payton menciona, muitas empresas sugerem temas para seu blog no momento da publicação, em vez de criar seu planejamento de forma antecipada. A melhor estratégia é planejar sua programação para o blog durante algumas semanas ou meses. Isso permite que você se prepare para momentos sazonais durante o ano. Isso também ajuda a manter controle sobre seus objetivos e fazer da escrita um verdadeiro ritual. Por exemplo, se você planeja fazer parcerias com outros blogueiros ou marcas para participar de um grande evento, você pode agendar alguns posts semanas antes sobre temas relacionados. Isso ajudará a despertar o interesse do público pelo evento.

Março: Reveja suas melhores publicações

Você pode facilmente ver quais de seus posts foram os mais populares. “Esta é uma grande base para os próximos conteúdos”, diz Payton. Você pode atualizar as dicas de um post do ano passado ou aumentar o número de dicas para gerar uma série de posts relacionados. Por exemplo, digamos que você compartilhou um post com dicas para aumentar seguidores no Instagram, e ele tem muitas visualizações. Para um próximo post, escreva as 12 maneiras de engajar o público usando o novo recurso Instagram Live. Depois disso, você pode compartilhar dicas de como fazer uma pesquisa no Instagram ou adaptar seu post para uma plataforma diferente.

Abril: Coloque os feriados e comemorações no seu radar

De janeiro a abril o número de feriados é menor, tornando este mês ideal para o planejamento de datas comemorativas – comece pela Páscoa. Feriados são ótimos para publicar conteúdo sazonal, diz Payton. Ao mapear seu calendário editorial inclua as comemorações anuais, você pode aumentar as exibições de seus posts simplesmente porque as pessoas procuram conteúdo relacionado a eles.

Maio: Compartilhe conteúdo antigo

Uma ótima maneira de fazer o público acessar suas publicações mais antigas é compartilhando posts do passado. A criação de posts em redes sociais com conteúdo antigo pode ajudar a direcionar o tráfego. Você também pode revitalizar e republicar posts antigos em seu blog, já que seu conteúdo pode ficar obsoleto com o tempo. Desenterrar esse conteúdo pode ajudar a atrair novos leitores que não tenham o visto da primeira vez ou que o ignoraram por ser uma publicação antiga. Além disso, é muito mais fácil e rápido atualizar e republicar um post já feito do que escrever um novo a partir do zero. Dica para automatizar o processo: Payton sugere um plugin (para WordPress) chamado Revive Old Posts que automaticamente compartilhará seu conteúdo mais antigo em seus canais de mídia social. “É uma ótima ferramenta para se certificar de que um post muito bom não fique apenas na prateleira”, diz ela.

Junho: Planejar Lançamentos e Anúncios

Um grande anúncio deve gerar buzz, diz Payton, e seu plano de ação deve desempenhar um papel fundamental nisso. O lançamento de um webinar ou e-book pode sugerir a criação de um teaser em vídeo, visão dos bastidores para sua criação ou mesmo um tutorial sobre como outras pessoas podem criar serviços similares para a sua marca.

Julho: Alavancar o que você aprendeu

Como um blogger, você deve sempre aprimorar seu trabalho e aprender coisas novas – como melhorar o seu design, por exemplo. Se você assistir uma palestra ou participar de uma oficina, não mantenha do que você aprendeu em segredo, diz Payton. Em vez disso, use-a para alimentar seu plano de conteúdo. As lições podem ser muito educativas e gerar webinars, e-books e muito mais. Nota: Usamos muito essa tática!

Agosto: Conte sua história

Autenticidade é um dos elementos mais importantes de um blog de sucesso. Sua voz e história devem ser trabalhadas em todo o conteúdo que você criar. Isso ajuda a construir credibilidade. Use esse mês para se certificar que o ethos da marca é óbvio em todos os conteúdos criados. Seja em um post nas redes sociais ou em um e-book.

Setembro: Parceiros de trabalho

Se você quer gerar novos conteúdos ou apenas precisa de uma perspectiva diferente, tente incluir novas vozes por meio de parcerias ou entrevistas com especialistas do seu mercado. Uma parceria com uma pessoa que tenha uma história interessante, é uma atividade mutuamente benéfica que pode trazer grandes vantagens em relacionamento, tráfego e engajamento. Bônus: Se suas escolhas forem felizes, sua rede se expandirá muito, diz Payton.

Outubro: Estudar o que os outros blogueiros estão fazendo

É natural ver o que os blogueiros do seu mercado estão fazendo para descobrir o que funciona e se existem maneiras naturais para você também ter sucesso. Este mês, escolha o caminho menos óbvio e veja o que outros blogs, não relacionados ao seu mercado, estão fazendo. Você pode ter novas ideias e incorporá-las em seu trabalho para se destacar em meio à multidão.

Novembro: Brainstorm (lista de temas)

Além de ter um calendário editorial estabelecido, é importante ter uma planilha cheia de tópicos que você pode usar quando sua criatividade estiver em baixa, diz Payton. Sempre que um novo assunto vier à mente, inclua na sua planilha. Você será grato por esta lista quando você estiver se sentindo pouco inspirado ou simplesmente quiser substituir uma ideia em seu calendário que já não faz mais tanto sentido. Isso também ajudará a começar o calendário do próximo ano.

Dezembro: Pense fora da caixa

Dezembro tende a ser um dos meses mais tranquilos do ano, o que o torna um ótimo mês para tentar coisas novas. Se você sempre publica texto, pense em publicar um vídeo. Cansado do design da sua página inicial? Crie um novo antes do ano novo. Ou, comece um podcast ou discussão no Twitter. Teste novas ideias e veja como elas são aceitas pelo público. Você pode encontrar temas interessantes para o planejamento de 2018.

Quando se trata de gerenciar um blog, um calendário é o seu melhor aliado.

*Texto original publicado no Blog Beyond Bylines: How to Grow Your Blog with a Month-by-Month Action Plan.

Traduzido e adaptado por Victor Melo, Analista de Comunicação Corporativa LatAm
PR Newswire

Tags: Marketing, Blog, Planejamento de Conteúdo